terça-feira, 21 de março de 2017

Resenha: The Wicked + The Divine

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Ser imortal não significa nada...
.
A cada 90 anos, aproximadamente, doze deuses reencarnam no corpo de Jovens Adultos. Eles são carismáticos, perspicazes e atraem grandes multidões. São capazes de levar qualquer um ao êxtase. Há rumores de que podem realizar milagres. Eles salvam vidas, seja metafórica ou concretamente. Eles são amados. Eles são odiados. Eles são incríveis. E em menos de dois anos estarão todos mortos. Isso já aconteceu uma vez. E vai acontecer de novo...
.
Século XXI. Deuses caminham entre nós e se assemelham a ícones pop do nosso tempo. Assim se constrói The Wicked + The Divine, uma fascinante alegoria para os jovens de hoje sobre a glória efêmera erigida como valor supremo na sociedade moderna. Fenômeno de público e crítica, a série criada por Kieron Gillen e Jamie McKelvie (criadores de Phonogram e Jovens Vingadores ) obteve diversas indicações ao Prêmio Eisner, e agora chega ao leitor brasileiro com exclusividade pelo selo Geektopia.
.
O que eu achei?
.
Sabe quando a gente acaba uma história, que gostou pra caramba, mas sente que foi enganado lindamente? Então, esta é a minha exata sensação com o fim primeiro tomo de The Wicked + The Divine - uma HQ britânica que foi lançada recentemente pelo selo de quadrinhos da Novo Século.
.
De fato, a história é extremamente refrescante, e isto foi o que mais me fez gostar dela. A união de diversas entidades das mais variadas mitologias e culturas, todas elas encarnadas nos corpos de adolescentes - os dando poder e fama ao troco de uma terrível maldição - me cativou já na sinopse. Algumas destas entidades, eu confesso, tenho um certo medo (cofcof turma underground, falo de vocês)... Mas na forma como elas surgem na trama foram interessantíssimas e ajudou ainda mais a formar o caráter dúbio do grupo.
.
Nos cinco primeiros episódios da série, acompanhamos Laura - uma tiete fanática do Panteão - e como ela vai acabar inserida dentro do grupo e sendo peça fundamental para tentar solucionar um mistério que vai recair sobre o grupo. A crítica ao efêmero da cultura pop é visível sob a maldição que assola estas entidades, e aliada a um texto sem papas na língua e ilustrações incríveis, foram fatores decisivos para devorar a história.
.
Mesmo assim, eu vejo um problema aqui. Aconteceu muita coisa, tivemos um clímax sensacional, mas... Parece que a história ainda não andou e que vimos uma grande introdução do universo e personagens. O cliffhanger com certeza me deixou louco para a continuação, mas espero que o autor não tente enganar o leitor de novo e entregue mais do mistério da trama.
.
     
.
.
TÍTULO:  The Wicked + The Divine
TÍTULO ORIGINAL: The Wicked + The Divine
PÁGINAS: 160
AUTOR(A):  Kieron Gillen
EDITORA: Geektopia
NOTA: 4 Estrelas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...