sábado, 7 de novembro de 2015

Resenha: Perdido [Os Lobos de Mercy Falls #4]

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.

As pessoas acham que conhecem Cole St. Clair. Elas conhecem sua vida pública e também seus escândalos particulares. Ele era um astro do rock viciado em drogas e se afastou dos holofotes por razões que só ele pode dizer. O que os fãs não conhecem é seu segredo mais sombrio: Cole se transforma em lobo, mas está fazendo de tudo para conter seu lado lupino. Agora, ele está de volta à Califórnia e será preciso ainda mais esforço para manter os vícios e o lobo sob controle.
.
Isabel, fria e distante, não consegue disfarçar o choque ao saber que o ex-roqueiro Cole retornou a Los Angeles. Ele diz que se livrou das drogas e está disposto a tudo para reconquistá-la, mas Isabel já teve seu coração partido antes e tem medo de se entregar novamente. Quando Cole se vê enredado mais uma vez pelo badalado showbiz da música e em um popular reality show, ela precisa decidir: vale lutar pelo amor que sentem um pelo outro ou as loucuras de Cole vão acabar por destruir os dois?
.
O apaixonante casal apresentado na série Os lobos de Mercy Falls retorna para conquistar mais uma vez o coração dos fãs. Este companion book certamente vai agradar tanto aos fiéis leitores da autora quanto àqueles que estão sendo apresentados às suas obras. Um romance épico e sexy, com o pano de fundo da glamorosa L.A., Perdido traz personagens profundos, uma paixão devastadora e a tão característica e poética escrita de Maggie Stiefvater.
.
O que eu achei?
.
Fazem 2 dias que terminei de ler "Perdido", de Maggie Stiefvater, e ainda sinto que não consigo organizar as minhas ideias de maneira lógica e coerente. Tanto é que tive que escrever três vezes sobre ele no Instagram, já que nas duas primeiras o texto ficou tão grande que o próprio app me cortou... Mas esta confusão de sentimentos é simplesmente maior do que eu. Foi através de "Os Lobos de Mercy Falls" que eu conheci a escrita rebuscada, poética e completamente sensorial da autora. Foi através da trilogia que eu descobri que livros de romance sobrenaturais podem ser mais do que aparentam, e foi a Maggie quem me apresentou os primeiros lobisomens Jovem Adulto que considerei dignos de nota. Então, sim, foi muito difícil guardar o livro novamente na estante e sentar para falar sobre ele.
.
Mas enfim, sei que parece que estou enrolando, pois estou mesmo! Ainda aqui, de frente para a tela no notebook, eu tento encontrar as palavras certas para externar o que eu senti com "Perdido". O caso é que o livro foi tudo o que eu esperava, e nada do que eu imaginava. Ele foi surpresa e reencontro. Foi caos, fogo e sensualidade. Pois é isto o que Cole St. Clair e Isabel Culpeper são: Um incêndio de verão. Antes de mais nada, eu já preciso deixar claro que sim, eu consigo amar tanto eles quanto Grace e Sam, o casal protagonista da trilogia original. A segunda dupla sempre dividiu muito as opiniões, mas sou apaixonado pela dinâmica tranquila deles. Pois eles são um reflexo dos três livros principais: Inverno, calmaria, maturidade, abraços quentes e chocolate. O que é completamente diferente do líder da banda NARKOTIKA e da filha do homem mais poderoso da cidade de Mercy Falls. Sempre vi os quatro juntos como uma grande unidade de um mundo de opostos, e não sabia como a Maggie traria apenas um dos lados para finalizar a equação. Mas ela faz de uma forma mágica, como se "Perdido" fosse um grande espelho invertido de "Calafrio", o primeiro volume da série.
.
Diferente dos livros de Grace e Sam, a história spin-off dos rebeldes de Mercy Falls não transmite a calma, o aconchego e a paz do inverno. Ela é turbulenta, e pegajosa, e barulhenta. Isto é um reflexo não só da personalidade do casal como também do cenário escolhido. Saímos das florestas geladas de Minnesota, do coração misterioso da Alcatéia de Bech e voamos para Los Angeles. Na cidade da costa dourada, Isabel se prepara para ingressar na faculdade de Medicina e Cole assina um contrato para protagonizar um reality show de uma polêmica produtora... O que, na verdade, é apenas uma desculpa para ir atrás da garota por quem é apaixonado. Mas as coisas não são fáceis. Ela não acredita que ele mudou, e ele precisa provar que mudou - mesmo que nem o próprio tenha tanta certeza disto. E partindo desta premissa, a autora nos presenteia com uma história sobre reencontros, descobertas, superação e auto conhecimento.
.
Em "Perdido", o lobo não é mais um problema crônico, uma doença degenerativa que avança com o tempo e contra o tempo. Agora ele é droga, é vício, é fuga da realidade. É incrível a capacidade da autora em transformar uma barreira sobrenatural em um desafio da vida real. Ela faz isto com maestria, de uma forma completamente diferente da trilogia original. A vida de Cole e Isabel não se limita ao segredo que o garoto esconde. Eles não irão salvar o mundo ou lutar contra o mal. A luta é para se descobrirem, reconhecerem os seus erros, para sobrevirem no cruel mundo adulto e que tipo de pessoas eles se tornaram a partir de agora. O inimigo não é mais o dna do Lobo. O inimigo são eles mesmo.
.
E não existe outra palavra para descrever isto além de INCRÍVEL. Em caixa alta mesmo. Pelo final agridoce cantado já em "Sempre", eu conseguia imaginar os desafios que Cole e Isabel precisariam enfrentar para estarem juntos. Digo até que minha mente inocente e extremamente sonhadora saltou esta parte e foi direto para o final feliz. Mas eu sabia que nem tudo seria flores, e muito menos fácil. Toda a história de "Perdido" mostra exatamente isto. E com uma narrativa visceral, repleta de sentimentos caóticos, Maggie Stiefvater nos mostra que, por mais obscuro que seja o nosso momento, nós temos a chave para a saída. E, de uma forma incrível, não soa piegas ou paternalista. Para falar a verdade, é crível e fantástico. Real e mágico. Como um livro da autora sempre é.
.
.
Sobre o autor:
.
Maggie Stiefvater vive na Virginia com o marido, os dois filhos pequenos, dois cachorros, um gato e um camaro 1973. Ela é uma grande artista da música, compõe, é desenhista e atualmente apenas se dedica a carreira de escritora. Além da série best-seller ''Os Lobos de Mercy Falls'', a autora também escreveu ''A Corrida do Escorpião'', a trilogia céltica ''Lament'' (não lançada no Brasil), além da aclamada série ''The Raven Boys''.
.
TÍTULO:  Perdido
TÍTULO ORIGINAL: Sinner
SÉRIE: Os Lobos de Mercy Falls
PÁGINAS: 320
AUTOR(A):  Maggie Stiefvater
EDITORA: Agir Now
NOTA: 5 Estrelas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...