sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Rsenha: Tinta Perigosa [Wicked Lovely #2]

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Sem o conhecimento dos mortais, uma luta pelo poder está se desenrolando em um mundo de sombras e perigo. Depois de séculos de estabilidade, o equilíbrio entre as Cortes das Fadas se alterou e Irial, o regente da Corte Sombria, está lutando para manter suas rebeldes e vulneráveis fadas juntas. Se ele falhar, o derramamento de sangue e a brutalidade não tardarão a aparecer. Desta vez, o foco muda de Aislinn para Leslie, uma de suas amigas mais íntimas. A jovem não sabe nada sobre as fadas – criaturas mágicas e voluntariosas, beirando a perversão -, mas ao se sentir atraída por uma linda tatuagem de olhos e asas, seu caminho cruza com o de Irial, o Rei Sombrio, o sedutor e ardiloso monarca da Corte Sombria.
.
Apesar de parecer uma adolescente normal, como tantas outras da decadente cidade de Huntsdale, nos Estados Unidos, Leslie leva uma vida dura: depois da morte da mãe, ela viu o pai decair a ponto de virar um alcoólatra, é obrigada a conviver com o irmão traficante de drogas e trabalha árduas horas como garçonete para poder pagar as contas da casa. A jovem estudante do colégio Bishop O’Connell carrega ainda um terrível segredo que fazem de Leslie uma candidata perfeita a Garota Sombria... uma posição que nenhuma menina deveria querer.
.
Mas a cada novo traço da tatuagem, gravada em sua pele com muito mais que tinta comum, Leslie se vê mais e mais atraída por Irial e pelas criaturas da Corte Sombria, seres agressivos e belicosos que se alimentam da negatividade dos humanos. Atordoada e encantada pelo turbilhão de novas emoções que a proximidade com as criaturas sombrias evoca, Leslie começa a se envolver com Niall, por natureza um integrante da Corte Sombria e atual conselheiro de Keenan, o Rei do Verão. Mas o amor do gancanagh por Leslie é real, e suas tentativas de libertá-la do domínio de Irial representam uma ameaça que o monarca não está disposto a tolerar. Presa entre dois mundos e entre dois amores, a jovem pouco a pouco vai descobrindo que o que está em jogo não é apenas o futuro desse triângulo amoroso, mas sua própria existência.
.
O que eu achei?
.
Sabe aquela máxima, "o problema não é você... sou eu"? Então, basicamente, este foi o meu sentimento com relação a "Tinta Perigosa" - o segundo volume da série "Wicked Lovely", da Melissa Marr. Este não foi o meu primeiro contato com a autora (muito pelo contrário, é o terceiro já!), eu já estava habituado ao universo criado para a série, e mesmo sendo uma continuação "companion book", vários personagens do primeiro livro retornam (e não só isto, tem participações constantes na história). Entretanto, enquanto eu li "Terrível Encanto" em basicamente um dia, este volume levou praticamente uma semana inteira para ser lido. Qual foi a razão para isto? Eu realmente não sei.
.
A questão é: "Tinta Perigosa" não me fisgou. Eu não me senti imerso na história (mesmo já estando habituado a ela), e até a narrativa me pareceu truncada em diversos momentos. Não sei se isto foi um problema de revisão, de tradução ou uma característica presente no texto original, mas a questão é que pelejei durante dias para que eu sentisse alguma coisa pela narrativa. O que realmente não aconteceu.
.
Olhando em retrospecto, acho que o "problema maior" deste romance é que "Tinta Perigosa" é uma história... Sombria. E não digo isto pelos reinos das fadas de Melissa Marr ter um tom mais dark, e pela autora não ser paternalista com seus jovens personagens - já que estas são características presentes no romance anterior. A questão é que, neste volume, as coisas estão realmente obscuras. Para começar, enquanto "Terrível Encanto" nos apresentava a Corte do Verão e a do Inverno, neste nós conhecemos a Corte Sombria - que se alimenta do pior das emoções humanas (o que já dá para ter uma ideia que eles não são as criaturas mais felizes do mundo). Outro ponto é com relação a protagonista: Leslie. Nós conhecíamos ela do primeiro livro, como a melhor amiga maluca da Ash. Mas agora, as coisas estão complicadas para ela. A garota está quebrada, e várias vezes demonstra estar com uma forte depressão.
Então, mesmo que isto soe horrível, acho que meio que não estava no clima para uma história tão baixo-astral quanto "Tinta Perigosa". Era Carnaval, eu queria um sobrenatural mais leve, e o livro era tudo - menos leve. As coisas não são fáceis em nenhum capítulo, a trama é como uma enorme montanha russa emocional que só cai e cada personagem presente na história ou tem um caráter para lá de duvidoso, ou foi extremamente machucado pela vida. O fato de Leslie estar tão perdida em seu desespero - e assustadoramente aficionada em fugir dos problemas, ao invés de tentar enfrentá-los - meio que criou uma barreira entre mim e a garota... E acho que as únicas coisas que realmente me chamaram a atenção foi: O fato da Melissa ter trabalhado com um triângulo amoroso que é LITERALMENTE um triângulo amoroso (já que não é só a protagonista que gosta dos dois rapazes interessados nela... Os dois rapazes TAMBÉM possuem uma história, apesar de isto nunca ficar claro e sempre ser tratado nas entrelinhas) e o Niall, braço direito do Rei do Verão (mas que tem uma trajetória pregressa e progressa tão ferrada, que nem consigo contar isto como um ponto positivo).
.
Como eu disse no começo, acho que - em outro momento - eu teria dado uma quatro estrelas com louvor para este volume (não chegaria a 5, justamente por Niall - meu personagem favorito - só se dar mal do início ao fim), mas neste momento? Não. Pois estaria me enganando completamente. Não foi uma leitura fácil, e muito menos uma leitura que ansiava retornar. Continuei pois precisava saber a que ponto a autora iria levar suas tramas políticas das Cortes das Fadas, e onde os personagens iriam parar. Mas... Não foi nenhum passeio no parque. E eu QUERIA um passeio no momento. "Tinta Perigosa" foi um bom livro, lido na hora errada. E isto é uma pena. Pois, na minha apatia com relação a tudo, tenho certeza que não aproveitei a história como deveria.
.
.
Sobre a autora:
.
Apesar de ter sido votada como a ''Mais Propensa a Ir para a Cadeia'' na época do Ensino Médio, Melissa Marr decidiu estudar para dar aulas de literatura e estudo do gênero em Universidades dos EUA. Mas foi incapaz de resistir à tentação de descobrir coisas novas, inclusive trabalhar em uma escavação arqueológica, servir bebidas em um bar de motociclistas e fazer umas tatuagens fabulosas.
.
Costuma dizer que tudo isto foi uma grande pesquisa para escrever os seus livros. Para suprir as suas necessidades por novas experiências, viveu na Pensilvânia, na Carolina do Norte e no sul da Califórnia. Ela planeja continuar se mudando constantemente com a sua família para lugares tão distantes quanto possíveis.
.
TÍTULO:  Tinta Perigosa
TÍTULO ORIGINAL: Ink Exchange
SÉRIE: Wicked Lovely
PÁGINAS: 328
AUTOR(A): Melissa Marr
EDITORA: Rocco
NOTA: 3 estrelas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...