quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Resenha: Garoto encontra Garoto

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Conheça "Garoto encontro Garoto'', o mais novo livro do autor de "Um dia", "Nick & Nora" e "Will & Will''.
.
Nesta mais que uma comédia romântica, Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. 
.
Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo Toni a lidar com os pais ultra religiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola... E, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah!
.
O que eu achei?
.
Então, depois de muito enrolar - e de muita insistência da Mah, do TOC por Leitura - eu finalmente li ''Garoto encontra Garoto'', o livro de estreia do David Levithan - e que recentemente foi publicado por aqui pela editora Galera (com esta capa horrorosa, eu preciso deixar isto bem claro!).
.
Devido a minha experiência com "Will Grayson, Will Grayson" (outro livro do autor, em parceria com o John Green, que eu li no ano passado), eu esperava de verdade que fosse amar esta história... Mas não foi exatamente isto o que aconteceu. Quero dizer, eu adorei a história do protagonista Paul com o novato Noah. Também gostei muito dos dilemas e conflitos que o autor inseriu na relação do rapaz com a sua melhor amiga, Joni. E, claro, eu preciso citar a incrível Infinite Darlene - uma personagem tão fascinante e carismática quanto Tiny Cooper foi (e devo acrescentar, o ego dela - apesar de ser grande - é bem mais maleável do que o dele). Entretanto, a experiência de leitura não foi completa. Eu não mergulhei de cabeça na história, como eu imaginava que aconteceria... E tudo por culpa da ambientação que o Levithan deu ao livro.
.
O que eu poderia dizer sobre a cidade onde Paul nasceu e consecutivamente se passa a história, é que ela é... caricata demais.  Tudo no lugar é perfeito demais. As lanchonetes são assim (o McDonald's que existia foi à falência e virou um lugar vegetariano). O comércio (com lojas super indies, com roupas de segunda mão onde todos vão, e livrarias com shows ao vivo). Até a escola é perfeita demais (Onde todo adolescente deslocado e ''fora dos padrões'' parece frequentar, não havendo um choque sequer entre as tão ''comuns'' hierarquias dos High Schools americano). Ele poderia ter colocado esta mesma história em um ''universo real'' que acho que eu compraria mais... Tipo, eu entendi a intenção antes mesmo da intenção ser revelada de forma subentendida na própria história (Afinal, como seria a vida em um lugar onde as minorias fossem na verdade a maioria?), mas mesmo assim - sempre quando ele falava de alguma ''diferença incrível'' da cidade dele com relação a todos os outros lugares, eu revirava os olhos. Pois não era crível.
.
Tudo bem, alguns momentos e detalhes eu realmente adorei - como algumas particularidades do cemitério local e da Associação de Pais do qual os pais de Paul fazem parte. Mas, tentando exemplificar, era como ler um livro Jovem Adulto todo ambientando no universo infantil. Uma comparação bem torpe, eu sei... Mas só uma forma de exprimir a minha ideia. Sim, eu não nego que a escrita é bastante fluída. E os personagens presentes na histórias são realmente bons. Mas, diante do background, a impressão de que era "utopia" demais não me saía da cabeça.
.
E com isto, eu preciso acrescentar rapidamente: Achei meio assustador o conceito ''utópico'' de sociedade que o Levithan apresenta em ''Garoto encontra Garoto''. Melhor dizendo: Na escola em que Paul estuda, parece que 90% dos estudantes são gays, ou lésbicas, ou bissexuais, ou transsexuais e etc... E os héteros são a minoria. Ok, não é isto que é assustador. Como eu já disse lá em cima, entendi a ''inversão social"  (por favor, foco nas aspas aqui!) que ele fez, e também entendi o que o autor queria transmitir com isto - mas não achei crível, mesmo em uma cidade com pessoas melhores do que as nossas. A questão é que você defender os direitos GLBTs, apoiar o posicionamento do grupo, não te faz Bissexual. É algo idiota e óbvio, mas foi esta a sensação que tive durante boa parte da leitura. O que me leva à: Achei uma visão ''extremista'' demais. Como se o mundo perfeito não fosse feito de pessoas diferentes, coexistindo com as suas diferenças, e sim de pessoas que são iguais a você. Foi isto o que achei assustador. E, me desculpe David Levithan, mas para mim isto está BEM LONGE de ser perfeito.
.
Mas enfim... Por mais incrível que pareça, mesmo com uma história tão simples como a presente em "Garoto encontra Garoto", o meu cérebro foi sacudido. E não estou dizendo que isto foi ruim, muito pelo contrário. Isto só mostra que nunca devemos subestimar o poder de um livro Jovem Adulto e a sua capacidade de também levantar questões sérias. Mas, voltando a falar da trama em si - Com o tempo e com a narrativa, estes pontos onde eu sentia que o Levithan estava errando a mão na mensagem foram diminuindo e senti ele dosando mais as coisas. Mas no começo isto pesou demais, não vou fingir. Só que, no fim, eu gostei do livro. Mesmo debatendo com ele (o autor) em vários momentos, e mesmo tendo ficado incomodado com o desfecho de uma personagem, foi uma leitura prazerosa. Tudo bem, eu esperava que o livro me surpreendesse mais. E que talvez se tornasse um dos mais impactantes do ano. Entretanto, tive momentos prazerosos. E com certeza recomendo. Só não foi o que eu esperava... E a expectativa, bem, ela é uma droga.
.
.
Sobre o autor:
.
David Levithan (nascido em 07 de setembro de 1972, Short Hills, New Jersey) é um editor de ficção gay jovem americano adulto e autor premiado. Ele teve seu primeiro livro, Garoto encontra Garoto, publicado em 2003. Ele tem escrito inúmeras obras com personagens gays do sexo masculino, principalmente Garoto encontra Garoto e Nick and Norah. Aos 19 anos, Levithan recebeu um estágio na Scholastic Corporation, onde começou a trabalhar na série The Baby-sitters Club. Dezessete anos depois, Levithan ainda está trabalhando para Scholastic como diretor editorial. Levithan é também o editor-fundador do PUSH, uma marca jovem-adulto da Scholastic Press enfocando novas vozes e novos autores.
.
TÍTULO: Garoto Encontra Garoto
TÍTULO ORIGINAL: Boy meets Boy
AUTORA: David Levithan
EDITORA: Galera
PÁGINAS: 240
NOTA: 3,5 Estrelas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...