quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Especial: Retrospectiva Literária 2014

.
Então, finalmente chegamos ao último post de 2014.
.
Este ano pode ter sido um tanto quanto estranho em muitos aspectos... Mas, com relação ao Na Minha Estante (e às minhas leituras), ele significou uma coisa: crescimento. Eu ganhei o meu Kindle e a minha nova câmera de pessoas MUITO especiais (vocês sabem quem são - tem um vídeo no canal comigo chorando por oito minutos consecutivos e agradecendo! XD), estabeleci leituras em grupo (e incríveis) com a Mah e a Nine, ultrapassei a minha meta de livros lidos, fechei a minha primeira parceria com uma grande editora e - nos últimos minutos do segundo tempo - o Canal alcançou a impressionante marca de 3.000 inscritos!
.
.
Por isso, eu preciso agradecer a todos, e a cada um em especial, pois sem vocês - as pessoas que leem as resenhas, que assistem os vídeos, que curtem, que compartilham, que comentam - nada disto seria possível. E eu teria parado muito antes do Na Minha Estante completar um ano... Quanto mais quatro (quase cinco, se formos levar em consideração apenas o blog).
.
Para 2015, eu pretendo trazer muitas novidades! Além do Canal, quero que tanto a Fanpage quanto o Blog em si tenham conteúdo exclusivo (e acho que já vou colocar elas em prática a partir da primeira semana do ano). Eu espero de verdade que todos vocês estejam aqui para ver o que tenho preparado. E deste vez, não é apenas um promessa vazia de Ano Novo. Mas, enquanto a virada não chega... Eu decidi fechar este ciclo em grande estilo - como sempre - com a ''Retrospectiva Literária 2014''.
.
.
Este é o quinto ano consecutivo que participo da blogagem coletiva promovida pelo blog ''Pensamento Tangencial'', e o quarto em formato de vídeo. Eu adoro participar e fazer este post especial, pois é o momento onde eu faço o balanço das minhas leituras, e vejo quais livros se destacaram e quais falharam em prender a minha atenção (ou no seu objetivo). Como eu disse lá em cima, 2014 foi o ano em que superei de longe a minha meta de leituras... Entretanto, apesar da quantidade ter sido impressionante, poucas histórias se destacaram de verdade. Por isso, esta conquista acabou sendo manchada com um gosto agridoce. Mas, em 2015, eu quero que seja diferente. No ano que vem, quero que seja MELHOR - em todos os sentidos.
.
Então, pensando nesta renovação - e principalmente, neste recomeço - eu gravei este vídeo de Retrospectiva com muito carinho. Ele já estava pronto à um tempão, só esperando para ser liberado no Youtube, e tive que controlar MUITO a minha ansiedade para não postar ele antes da hora. Enfim, espero de verdade que gostem do vídeo... E não não isto: Espero que todos nós tenhamos um 2015 maravilhoso, cheio de alegrias, conquistas, surpresas gostosas, realizações - e claro, boas leituras!
.

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Resenha: O Presente do Meu Grande Amor

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Se você gosta do clima de fim de ano e tudo o que ele envolve, presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite, vai se apaixonar pelo livro. Nestas doze histórias escritas por alguns dos mais populares autores da atualidade, há um pouco de tudo, não importa se você comemora o Natal, o Ano Novo, o Chanucá ou o solstício de inverno. Casais de formam, famílias se reencontram, seres mágicos surgem e desejos impossíveis se realizam. 
.
Organizado por Stephanie Perkins, autora dos best-sellers "Anna e o Beijo Francês'' e "Lola e o Garoto da Casa ao Lado", e com participação de adorados autores aclamados pelo público Jovem Adulto (como Holly Black, Rainbow Rowell, Gayle Forman, David Levithan entre outros), o pessimismo não tem lugar neste livro - afinal o Natal é época de esperança. 
.
O que eu achei?
.
Como já disse várias vezes aqui, nas últimas semanas: Eu adoro o clima das Festas. Por isso , e para marcar a minha última leitura de 2014 (além da última resenha postada aqui no blog), acabei escolhendo a antologia ''O Presente do Meu Grande Amor'', organizado pela Stephanie Perkins, para ler nestes últimas dias do ano. Tudo bem, meu plano original era ler o livro logo nas primeiras semanas de Dezembro... Mas como sou quem eu sou, acabei me enrolando todo, e só pegando o volume agora. Para ser mais exato, no dia 25 - em pleno Natal. Mas como ainda estamos na Semana Especial do blog, e ainda temos o Ano Novo pela frente, acho que estou dentro do prazo
.

sábado, 27 de dezembro de 2014

Resenha: O Desafio de Ferro

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Amigos & Inimigos. Perigo & Magia. Morte & Vida.
.
A maioria dos garotos faria qualquer coisa para passar no Desafio de Ferro. Callum Hunt não é um deles. Ele quer falhar. Se for aprovado no Desafio de Ferro e admitido no Magisterium, ele tem certeza de que isso só irá lhe trazer coisas ruins. Assim, ele se esforça ao máximo para fazer o seu pior... mas falha em seu plano de falhar. Agora, o Magisterium espera por ele, um lugar ao mesmo tempo incrível e sinistro, com laços sombrios que unem o passado de Call e um caminho tortuoso até o seu futuro. 
.
Magisterium - O Desafio de Ferro nasceu da extraordinária imaginação das autoras best-seller Holly Black e Cassandra Clare. Um mergulho alucinante em um universo mágico e inexplorado.
.
O que eu achei?
.
Falar sobre ''O Desafio de Ferro'' foi uma tarefa difícil. Se teve um livro que me deixou dividido durante todo o ano de 2014, este com certeza foi o primeiro volume da série ''Magisterium'', das veteranas Holly Black & Cassandra Clare. Apesar de ter muitos problemas com a criadora da saga dos Shadowhunters, eu confesso que gosto do estilo narrativo da autora. E quanto a Holly... Bem, acho que nem preciso comentar muito: Dos quatro livros que eu li dela, os quatro são Bookcrushes. Então, sim, eu esperava grandes coisas desta história. Mesmo ela tendo uma sinopse um tanto quanto familiar.
.
E foi justamente este detalhe que me parecia ser tão familiar na sinopse do livro que me fez olhar diferente para a história. Pois, sempre que eu mergulhava de cabeça na narrativa, vinha uma vozinha insuportável sussurrar no meu ouvido: ''Hey... Você sabe que isto não é a coisa mais genial do mundo. Você sabe que já viu isto antes!''. O que foi extremamente chato. Pois era como ser duas pessoas ao mesmo tempo: O Lover e o Hater. E, vou te contar, esta não é a melhor forma de ler. Nem a mais divertida.
.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Resenha: The Summer Prince

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
A cidade exuberante de Palmares Três brilha com tecnologia e tradição, com rodinhas de fofocas escandalosas e políticos experientes. No meio desta metrópole vibrante, June Costa cria a arte que é certo para fazê-la lendária. Mas seus sonhos de fama se tornam algo mais quando ela conhece Enki, o ousado novo Rei do Verão. A cidade inteira se apaixona por ele (incluindo seu melhor amigo, Gil). Mas June vê mais de Enki do que os olhos cor de âmbar e um Samba letal. Ela vê um colega artista.
.
Juntos, June e Enki serão explosivos, em um projeto dramático que Palmares Três nunca vai esquecer. E eles também irão adicionar combustível para uma revolta crescente contra limites estritos do governo sobre a nova tecnologia. Mas nada será tão fácil assim... June cairá profundamente de amor por Enki. Mas existe um problema: como todos os Reis do Verão antes dele, Enki está destinado a morrer.
.
Pulsando com a batida de um Brasil futurista, queimando com as paixões de seus personagens, e transbordando de idéias, este romance ardente vai deixar você ansioso por mais de Alaya Amanhecer Johnson.
.
O que eu achei?
.
Eu não costumo comentar sobre livros que eu não finalizo, mas, neste caso, eu tive que fazer uma exceção... Como brasileiro, assim que eu vi a sinopse, senti arrepios de pensar que uma autora norte americana - para criar uma distopia que se passa no Brasil - iria usar todos os clichês imagináveis de nossa cultura e abusar da máxima de que tudo é ''exótico'' no nosso país para a sua história ser diferente das demais distopias Jovem Adultas. Mas, quem me dera o problema estar só na sinopse. Para falar a verdade, está no livro inteiro (ou nos 50% que eu li).
.
Logo nas primeiras páginas, eu percebi aonde a autora iria levar a história: Samba, Carnaval, uma cultura completamente construída ao redor da glorificação do corpo e do sexo. Uma caricatura completa, vendida em cartões postais da praia e em filmes como ''Lambada: A Dança Proibida''. Além dessas máximas, temos um completo detrimento do sincretismo religioso presente por aqui (e vejam bem: não sou nenhum especialista em cultos afro brasileiros, nem mesmo um praticante, mas tenho certeza de que não há sacrifícios humanos em suas cerimônias).
.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Resenha: Uma Chance Para Recomeçar

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Victoria morreu em um trágico acidente, deixando sua filha Holly sob a responsabilidade do seu irmão, o solteiro convicto Mark. O tio Mark não se sentia muito preparado para cuidar da menina, mas assumiu o compromisso de devolver o sorriso aos seus lábios. No entanto, ele descon fia de que não esteja fazendo um bom trabalho, uma vez que Holly nunca mais falou desde que ficou órfã. Uma cartinha para o Papai Noel revela um desejo que pode ser a chave da felicidade de Holly: ela só quer ter uma mãe.
.
Maggie perdeu o marido em uma batalha contra o câncer e não quer jamais - passar por tudo isso de novo. Por isso, ela fechou seu coração e prometeu a si mesma dedicar-se somente a sua nova loja de brinquedos em Friday Harbor, que permite às crianças viajar um pouco nas asas da imaginação. A amizade entre Maggie e Holly (que até passou a acreditar em fadas!) ao mesmo tempo comove e preocupa o tio Mark. Ele tem certeza de que a nova amiga fará bem a sua sobrinha, mas precisa decidir se a deixará entrar em sua própria vida...
.
Nós também torcemos, do fundo do coração, para que Holly tenha uma linda noite de Natal.
.
O que eu achei?
.
Dos lançamentos de dezembro da editora Novo Conceito, sem sombra de dúvidas, o que mais me chamou a atenção foi ''Uma Chance Para Recomeçar''. Não só por ele ser um livro de Natal (e eu tinha planos de embarcar em leituras natalinas durante o mês... o que acabou não dando muito certo), ou por ele ser extremamente fino (o que já garantia uma história mais leve). Mas por ele ser um conto contemporâneo da Lisa Kleypas - uma famosa autora de Romances de Época, e que sempre tive uma ponta de curiosidade para conhecer. Então, unindo o útil ao agradável, aproveitei a minha primeira oportunidade e mergulhei na leitura.
.
Um ponto super positivo da minha leitura de ''Uma Chance Para Recomeçar'' foi com relação à escrita da própria autora. Divido pelo ponto de vista do casal de protagonistas, o livro é completamente narrado em terceira pessoa. Mesmo assim, em nenhum momento a leitura fica arrastada ou cansativa. Nós somos levados através das páginas sem nem perceber, e quando nos damos conta, já estamos no final. E isto para mim é uma característica e tanto, pois - quando o assunto é romance - sempre prefiro aqueles escritos em primeira pessoa (pois dão uma sensação de conexão instantânea com os seus personagens).
.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Lista: 12 Livros Para 2015

.
Então é Natal, e o que você fez?(...)
.
Nunca, em toda a minha vida, esta frase do grande clássico Natalino da Simone fez tanto sentido na minha vida. Literalmente. Pois, vejam só, finalmente chegou o dia 24 de Dezembro - a véspera de Natal. (E, devo acrescentar, o tempo está fechado e simplesmente lindo! *o*). Mas bem, esta semana, enquanto eu olhava para a minha estante, vi que mais um ano havia terminando, e mais uma vez, eu não li aquele livro que comprei à Dois... Três... Quatro anos atrás. E isto falando por baixo. Bateu um desespero aqui? Imagina. Tô de boa. Sério, estou tranquilo. Acreditem em mim, não estou surtando. Por quê não estão acreditando em mim?!
.
.
Tudo bem, acho que surtei um pouco. Mas a questão é: eu preciso fazer alguma coisa. E foi por isso que, ao assistir ao último vídeo da Mah, do Toc Por Leitura, eu fui acometido por uma brilhante ideia: Finalmente me jogar em uma meta de leitura para 2015.
.
Vejam bem, eu não me dou bem com metas. Sou completamente EPIC FAIL com qualquer desafio literário que eu me proponho a fazer (vide o desafio de só ler livros de Natal neste dezembro... Nem preciso dizer que não deu muito certo). Mas por ser só 12 livros para um ano de 365 dias, acho que é uma meta que eu posso alcançar. Enfim, eu espero de verdade.
,
Então, eu montei a minha pilha. E no vídeo especial de hoje, eu mostro para vocês quais foram os critérios de escolha dos livros, por qual razão eu ainda não li eles e, o mais importante, quais foram os 12 livros que escolhi para o Desafio. Enfim, espero que gostem (e que curtam esta véspera de Natal! o/).
.

Especial: Bookcrushes & Decepções de 2014

.
E a esperada (pelo menos, pela pessoa que vos fala, né?!) Semana Especial do Na Minha Estante finalmente começou... Atrasado, só para não perder o costume. Mas começou!
.
Como vocês sabem, eu amo esta época do ano - algo que afirmei categoricamente no últimos seis ou sete posts do blog. Então, é lógico que iria querer partilhar o amor por aqui também. E é isso o que eu vou fazer! Além de postar vídeos especias no Canal (desde sexta feira passada, para ser mais exato), o blog também vai ganhar algumas resenhas em clima de Festas!
.
.
Mas, falando do nosso ponto de partida da Semana Especial...
.
Quando chegamos ao fim de mais um ano, sempre fazemos um balanço. No caso de nós, leitores, é o momento de ver quais livros se destacaram, e quais foram um fracasso. Como o título do post já diz, eu parei e repensei: Quais foram os meus Bookcrushes?! E quais foram as minhas Decepções de 2014?! É uma lista cruel... Mas necessária. 
.
E este ano, tive um sabor agridoce. Pois, ao mesmo tempo em que 2014 foi o ano em que eu mais li em - Eu não sei, toda a minha vida! - também foi o ano com o maior número de leituras medianas e/ou decepcionantes. Para se ter uma ideia, enquanto ano passado tive que tirar livros da minha pilha de Bookcrushes para o vídeo que eu gravei não ficar muito grande, este ano eu tive que JUNTAR o vídeo de melhores com o de piores para ele não ficar muito pequeno. Isto é algo a se pensar.
.
Mas, please, b**ch - Estamos no Natal! Vamos ver o copo de Coca-Cola meio cheio, não é mesmo? Pelo menos, os livros que se destacaram foram incríveis de verdade... E diferentes entre si. É isto que importa. Então, vamos ao nosso especial, para conhecer quais foram os livros que me conquistaram, e quais foram aqueles em que só pude dizer: Go home, buddy. You drunk!
.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Coluna: Meu Carrinho - Edição de Natal '14

.
Natal é uma época incrivelmente maravilhosa e mágica para quem gosta de livros... Pois, é claro, é a época em que mais ganhamos livros. Eu sei que isto pode parecer um pouco ''Material World'' mas, sim, somos desses! Não que, nos últimos Finais de Ano, eu tenha ganhado mais do que comprado - já que, em quesito livros, meus presentes todos ficaram na época da infância ''barra'' adolescência - mas não é por eu ser a exceção da regra que eu vou gostar menos do clima das Festas, não é mesmo?!
.
.
Mesmo ainda me controlando bastante para não comprar nada até a minha pilha de não lidos acabar de vez (Ou quase nada... Sou humano, cometo alguns deslizes. Rs), eu acabei recebendo muita coisa de parceria para mostrar para vocês. E quando eu falo muito, quero dizer MUITO - em caixa alta mesmo, para expressar a enormidade de coisas que chegaram aqui e que mostrei neste nosso último ''Meu Carrinho'' do ano de 2014.
.
Mas vamos ao que interessa de verdade: Já sabem como é o nosso post?  A Coluna ''Meu Carrinho'' nada mais é do que um Book Haul - um vídeo-post inspirado no meme ''Minha Caixa de Correio'', do finado blog literário ''The Story Siren'', onde eu comento um pouco sobre o que recebi aqui em casa, as minhas compras literárias (quando eu compro alguma coisa, né?), e o que achei de cada uma delas. 
.
Agora que fui agraciado com o dom da edição, mesmo o vídeo estando bem (e eu digo BEM) recheado, ele não ficou muito grande. Para falar a verdade, está dando até saudades de fazer vídeos grandes... Ok, isto foi brincadeira, não precisam me olhar deste jeito!  Enfim, espero que gostem... E não se esqueçam de comentar, ok?!
.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Coluna: Diários de Leitura #33

.
Depois de onze edições, chegamos ao último episódio da ''terceira temporada'' do Diários de Leitura. O ''The Last One'' Wrap Up do ano... Sim, sei que estou sendo meio dramático e para lá de piegas. Mas a questão é: Dezembro, para mim, é a melhor época do ano. Ponto. Gosto desta ideia de encerramento de um ciclo, da esperança do novo que está por vir - e de todos aqueles presentes, das confraternizações, da Ceia, dos Fogos de Artifício...
.
Enfim, admito: Sou uma pessoa Natalina.
.
.
Dito isto, vamos ao que interessa... As leituras do mês. Para quem não conhece, O Diários de Leitura é um post que foi livremente inspirado na coluna ''Resumo da Semana'', do blog Mon Petit Poison - onde eu falo um pouquinho sobre o que eu li durante o mês e sobre os livros resenhados no Canal.
.
Neste penúltimo mês de 2014, eu praticamente me superei: finalizei 13 leituras, entre livros físicos e digitais. O que significa que o vídeo está enorme... É claro. Para ser mais exato, ele tem a mesma duração da coluna do mês passado - algo em torno de 20 minutos. O que é um feito, vamos considerar, já que eu realmente falei bastante de cada livro lido. Afinal, vocês me conhecem! Mas enfim, espero que gostem, e não deixem de comentar. '')
.

domingo, 30 de novembro de 2014

Resenha: A Namorada do Meu Amigo

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Quando voltou das férias de verão, Cadu não imaginava a confusão em que a sua vida se transformaria. Era para ser um ano normal, mas ele entrou em uma enrascada e está correndo o risco de perder a amizade do cara mais legal do mundo. O que fazer quando a namorada do seu amigo vira uma obsessão para você? 
.
Os churrascos da turma da faculdade talvez ajudem a esquecer Juliana, e, se depender do esforço do divertido Caveira, não faltarão garotas gente boa para preencher o coração de Cadu. Mas não adianta forçar... Quem consegue mandar no coração? Alice, a irmã de Beto, é só mais uma das dores de cabeça que Cadu tem que enfrentar. A vida inventa cada cilada!
.
O que eu achei?
.
Falar sobre ''A Namorada do Meu Amigo'' vai ser uma tarefa difícil. Pelo menos, para mim. Pois, se teve um livro que eu lutei para abaixar as minhas expectativas, este com certeza ganharia em primeiro lugar. Vejam bem, ''Até Eu Te Encontrar'' - o primeiro livro da autora que eu li, e que também é um Novo Adulto contemporâneo - foi um dos meus Bookcrushes do ano passado... Não só isto, acho que ele é um dos livros mais legais e incríveis da minha estante - e se eu tiver a oportunidade de indicar ele para alguém, com certeza eu vou fazer. Logo, a pressão sobre ''Namorada'' era grande e muito injusta, eu confesso. O peso para ele conseguir sair da sombra de seu antecessor era assustador, por isso preferi esperar tanto para ler - mesmo recebendo o exemplar da editora logo que o livro foi lançado, em agosto.
.
Entretanto, mesmo levando todo este tempo para ler o livro... Eu esperava que o livro fosse incrível. Eu esperava de verdade que fosse gostar da história, das situações, e - principalmente - dos personagens. Pois esta, sem sombra de dúvidas, foi uma característica que marcou muito a minha leitura de ''Até Eu Te Encontrar'': eu me encantei por cada um. Me divertia com eles, torcia por eles e queria ser amigo deles. Então, mesmo que colocasse na minha cabeça que a história poderia não ser tão marcante quanto a do seu antecessor (pois, pela sinopse, podemos perceber um clima muito mais leve), eu queria de verdade que a turma de Rio das Pitangas me conquistasse tanto quanto Flávia, Luigi e todos os outros.
.
Infelizmente, não foi o que aconteceu.
.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Resenha: Para Onde Ela Foi

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos não em milhas, não em continentes, não em anos, e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado. 
.
Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa da esperança e a chama do amor que renasce.
.
O que eu achei?
.
Falar sobre ''Para Onde Ela Foi'', sem comentar sobre ''Se Eu Ficar'' é praticamente impossível... Este livro é, em sua essência, a conclusão da história imediatamente iniciada no volume anterior - e por isso estava tão ansioso para colocar as minhas mãos nele. Para quem leu (ou assistiu) à minha resenha do primeiro livro da série, sabe que eu gostei da trama criada por Gayle Forman - mas, em compensação, ela não atingiu tudo o que eu esperava dela. Justamente por esta pausa temporal que temos ao fim do livro, nos contando o que acontece mas não as suas consequências. 
.
Na primeira história, narrada por Mia em seu limbo de quase morte, nós entendemos o seus dilemas entre partir ou ficar, conhecemos a vida amorosa que a garota possuía com a família e como ela conhece Adam. Porém, com todos os desdobramentos que acontecem no encerramento de ''Se Eu Ficar'', o relacionamento dos dois fica em completo suspenso - para conhecer a sua conclusão somente em ''Para Onde Ela Foi''. Pois, para mim, é este o sentimento que o segundo livro deixa - não só na história, como também para os leitores: Uma conclusão.
.

sábado, 15 de novembro de 2014

Lista: 5 Traduções #Fails

.
Hey, pessoas... Sim, vocês não viram errado. Podem ficar tranquilos que isto não é uma miragem. Eu estou realmente me esforçando para atualizar o blog mais vezes do que o habitual (neste ano de 2014). Depois de muito, MUITO tempo sem postar os vídeos do canal (além do "Diários de Leitura" e do "Meu Carrinho") por aqui, hoje eu volto aqui mais uma vez - renovado e das cinzas, como uma Fênix - trazendo para vocês a nossa última Lista publicada...
.
Eu poderia inventar um monte de desculpas, dizer que não tinha tempo para alinhar o Canal com o blog, mas a verdade é que tudo isto seria uma mentira deslavada. Eu não publicava por aqui pois ''hey, eu já tinha publicado no canal''. Então, batia a minha velha e rotineira preguiça. Sim, esta é triste e cruel realidade, mas quem me conhece e acompanhou ao longo destes quatro anos não vai se surpreender muito, né?!
.
.
O vídeo de hoje era um que eu queria fazer à muito tempo atrás (mas que, por algum motivo, só saiu do ''papel'' agora). De tempos em tempos, somos agraciados com notícias sobre alguns livros que tanto ansiamos ter em mãos, e esta alegria se multiplica quando os direitos são vendidos e o anúncio de que aquele ''queridinho'' vai chegar no Brasil nos atinge. Mas, em alguns casos... Isto é o começo de um pesadelo. Pois, como se fossem trolls, algumas editoras parecem maquinar com uma força descomunal para fazer com que o livro não seja levado à sério por aqui. E, quais seriam suas principais armas? A tradução do título.
.
Sei que, em muitos casos, traduzir fielmente (ou mantendo o espírito da história) é uma arte. Em alguns exemplos, o mais comercial não vai exatamente agradar à todos os leitores. Mas, em outros, parece que tudo não passou de birra. Às vezes, o título nem precisava ser traduzido, ou tinha uma tradução fácil... Mas, mesmo assim, alguns editores (Oh, criaturas invisíveis) fazem de tudo para nos dar as piores e mais sem noções adaptações.
.
Dentre vários exemplos bizonhos, eu escolhi cinco livros presentes na minha estante que foram ''porcamente'' traduzidos... O top 5 dos bizarros. Aqueles que são a epítome da falta de senso, para qualquer leitor. Mas sintam-se à vontade para acrescentar mais nomes nos comentários. Vou adorar saber até que ponto podemos chegar (e eu sei que é longe... Acreditem em mim!).
.

domingo, 9 de novembro de 2014

Resenha: Louco por Você

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Nell e Kyle são amigos desde a infância. Sempre fizeram tudo juntos, então ela nem se lembra de quando se tornaram realmente um casal. Quando Kyle morre da forma mais repentina, o mundo de Nell é lançado em um abismo de incertezas e dor. É quando Nell conhece Colton, irmão de Kyle e até então um completo desconhecido para ela. 
.
Estranhamente, é como se Colton a conhecesse há muito tempo... é como se ele a conhecesse por dentro. Ambos passam, então, a lutar para seguir em frente da melhor maneira possível. Nell, sufocada pelo peso da culpa. Colton, lutando contra a força que o arrasta em direção a ela... Cada um à sua maneira, os dois precisam desesperadamente encontrar o sentido da cura e do perdão. 
.
Em Louco por Você, Jasinda Wilder combina o calor do desejo com a angústia, a perda da inocência, o luto e as tentativas de recomeço. O resultado é uma viagem ao mesmo tempo sensual e melancólica que ficará gravada em sua pele muito tempo depois que esta história terminar.
.
O que eu achei?
.
''Louco Por Você'' foi uma das leituras mais conflituosas que eu tive neste ano. E isto é um fato. Ao mesmo tempo em que gostei da história e da proposta apresentada pela Jasinda Wilder, eu não curti muitos detalhes presentes nela; Ao mesmo tempo em que foi uma leitura fluída e em alguns pontos bastante gostosa, em certos momentos, eu me arrastava para ler e  eu não queria nem pegar o livro. Foi uma semana repleta de altos e baixos, de picos e quedas - como uma verdadeira montanha russa emocional (e não no melhor sentido da expressão). 
.
Boa parte desta minha indecisão com relação à ''Louco Por Você'' surge exatamente pela forma como a história foi apresentada para mim. Pois, ao nos contar a vida da jovem Nell e da relação dela com os irmãos Kyle e Colton Calloway, a autora nos conduz por duas tramas narradas de formas bem distintas: o passado da garota com o rapaz mais novo e menino de ouro da família (esta parte sendo finalizado de forma trágica), e o começo da relação de amor dela com o mais velho e ovelha negra (esta sim, desde a primeira frase do livro, sendo apontado para o leitor como a linha principal). 
.

sábado, 8 de novembro de 2014

Coluna: Meu Carrinho #50

.
Hey, pessoal! Como eu disse para vocês, Outubro foi um mês recheado... Mas não apenas de leituras. Pois sim, mesmo estando ainda na minha dieta de não comprar livros (Deus sabe o quanto isto está sendo difícil! Rs), eu também recebi bastante coisa aqui em casa nas últimas semanas. A maioria de parceria, é lógico, mas também alguns presentes que me fizeram dar pulinhos e sair girando pela casa (não que eu tenha feito isto... Quero dizer, não fora da minha cabeça.).
.
Só que, além disto, o mais importante é: Este é o nosso ''Meu Carrinho'' de número 50. Sim, já passou isto tudo. E o tempo passou rápido, por mais incrível que pareça. Eu confesso que - há quatro anos atrás - eu não imaginaria que conseguiria levar o ''Na Minha Estante'' por tanto tempo... Mas aqui estamos, firmes e fortes. Alguns se foram e outros chegaram. Mas vamos brindar esta marca e comemorar (e já entrar no clima de festas, pois sou muito desses! Rs).
.
.
Mas vamos parar com o meu tradicional "mimimi" e ir ao que interessa de verdade: Já sabem como é o nosso post?  A Coluna ''Meu Carrinho'' nada mais é do que um Book Haul - um vídeo-post inspirado no meme ''Minha Caixa de Correio'', do finado blog literário ''The Story Siren'', onde eu comento um pouco sobre o que recebi aqui em casa, as minhas compras literárias (quando eu compro alguma coisa, né?), e o que achei de cada uma delas. 
.
Enfim, mesmo estando bem gordinho (a coluna... Não eu, ok? Sem gracinhas! u.u), parece que finalmente fui agraciado com o dom de contar tudo o que eu tenho que falar em menos de dez minutos. O que é para agradecer todos os dias. Enfim, espero que gostem... E não se esqueçam de comentar, ok?!
.

sábado, 1 de novembro de 2014

Coluna: Diários de Leitura #32


Depois de dois longos meses seguidos de um ritmo bastante lento para leituras, Outubro chegou completamente... Movimentado! A minha intenção inicial era fazer um mês focado apenas em livros cuja temática envolviam o ''fantástico'' ou o ''horror'' (para entrar no clima de Dia das Bruxas,e etc), mas - como todos já devem estar mais carecas de saber - eu nunca sigo as minhas próprias metas. Entretanto, mesmo com este porém, eu consegui recuperar o meu ritmo, e o resultado é um vídeo de ''Diários de Leitura'' bem recheado!
.
.
Sim, podem comemorar... Pois o bichinho deu trabalho! São vinte minutos de Wrap Up que tomaram quase a minha quinta-feira inteira - entre edição, gravação e etc. E não estou dizendo isto para choramingar ou alguma coisa do tipo, e sim para falar que: Nossa, seu trabalho. Acho que foi o vídeo que gravei que mais me deu trabalho (e o mais engraçado é que ele nem é o maior...). Coisas da Vida. Mas vamos ao que interessa. Vamos ao post!
.
O Diários de Leitura é um post que foi livremente inspirado na coluna ''Resumo da Semana'', do blog Mon Petit Poison - onde eu falo um pouquinho sobre o que eu li durante o mês e sobre os livros resenhados no Canal.
.
Wrap Up de Outubro de 2014.
.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Resenha: O Lado Mais Sombrio

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. 
.
Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real o superprotetor Jeb , mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa...
.
O que eu achei?
.
Expectativa é uma droga. Eu sei disto, você sabe disto, mas - ainda sim - nunca aprendemos. É um ciclo longo e vicioso. Mesmo que lutando contra, não importa, cedo ou tarde vamos cair no estômago deste monstro que criamos dentro de nós e vamos inadvertidamente quebrar a cara. Foi mais ou menos isto o que aconteceu com o ''O Lado Mais Sombrio'', primeiro volume da trilogia de estreia de A.G. Howard. Vejam bem, por que eu não iria ter grandes expectativas com relação ao livro? A capa era linda, a diagramação era super caprichada (sim, mesmo a do livro digital) e a sinopse não poderia ser mais interessante: O País das Maravilhas é real. E uma descendente de Alice Lindell precisa retornar para ele, para consertar todos os erros provocados pela sua ancestral e libertar a família de uma antiga maldição. 
.
Não tinha como nada dar errado, não é mesmo? Bom, não foi bem assim.
.

sábado, 11 de outubro de 2014

Coluna: Meu Carrinho #49 - Book Haul

.
Oi, pessoal! Depois de quase dois meses, finalmente eu tenho novidades para mostrar para vocês na coluna ''Meu Carrinho''... E, mesmo assim, ao contrário dos nossos últimos vídeos de Book Haul, o de hoje nem está tão recheado quanto os outros. Qual a razão deste hiatus em específico? Bom, basicamente, eu não tenho comprado nada. O que significa que estou tentando ser um pessoa melhor e mais evoluída (só que não... Rsrs), e me focando nos que eu já tenho, e nos livros que estão chegando de parceria. Até quando isto vai durar, eu não sei... Mas por enquanto, está dando certo. E isto é o que importa!
.
.
Mas vamos parar com o "mimimi" e ir ao que interessa de verdade: Já sabem como é o nosso post? A Coluna ''Meu Carrinho'' é um vídeo-post inspirado no meme ''Minha Caixa de Correio'', do blog literário ''The Story Siren'', onde eu comento um pouco sobre as minhas compras literárias, e o que achei de cada uma delas. 
.
Como eu disse lá em cima, por estar nesta minha "dieta de compras", o post deste mês vai ser bem mais rápido. Mas ele conta com uma novidade: A nova abertura do canal! Esta era uma ideia que eu estava matutando desde que a câmera nova chegou - e esta semana finalmente coloquei em prática. Deu um trabalho danado (ainda mais por ser algo tão simples), mas o resultado ficou bem legal! Enfim, espero que gostem... E não se esqueçam de comentar, ok?!
.

Resenha: A Menina Mais Fria de Coldtown

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair. Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown. A Menina Mais Fria de Coldtown, da aclamada Holly Black, é uma história única sobre fúria e vingança, culpa e horror, amor e ódio.
.
O que eu achei?
.
Depois de muito esperar, finalmente li o tão aguardado "A Menina mais Fria de Coldtown'', um jovem-adulto contemporâneo recentemente publicado pela editora Novo Conceito. Ele foi mais uma leitura tripla que eu fiz junto com a Mah (do TOC por Leitura) e com a Nine (do Estante da Nine) - e, desta vez, também contando com a participação do Gabriel do blog "Um Papo entre Páginas''. 
.
Como vocês devem imaginar, eu estava bastante empolgado. Afinal, a Holly Black nada mais é do que a autora de "Mestres da Maldição", uma das minhas séries favoritas de todos os tempos. Então, vocês já devem imaginar qual foi o pequeno dilema que me acometeu, não é mesmo? Ao mesmo tempo em que estava louco para começar, meu medo do livro não ser tão legal assim e acabar me decepcionando também era grande. Por isso, mergulhei de cabeça na história sem saber muita coisa. E realmente escolhi me abster de procurar mais informações sobre o livro, o que eu quase nunca faço. Mas, desta vez, eu fiz... E acabou que esta tática deu muito certo.
.
Para começar, foi uma grande surpresa saber que a trama, na verdade, era um pós-apocalíptico envolvendo Vampiros! Pelo booktrailer (tanto nacional, quanto o internacional), e pela campanha de marketing da editora, que foram as únicas coisas com relação ao livro que eu estava inteirado, eu não tinha uma noção completa de toda a construção da história - e começar a narrativa deste jeito foi uma grata surpresa. Mesmo estando bastante saturado com estas criaturas sobrenaturais, a Holly - mais uma vez - conseguiu criar algo novo e refrescante, utilizando basicamente a mitologia tradicional das criaturas da noite.
.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Coluna: Diários de Leitura #31

.
O Diários de Leitura é um post que foi livremente inspirado na coluna ''Resumo da Semana'', do blog Mon Petit Poison - onde eu falo um pouquinho sobre o que eu li durante o mês e sobre os livros resenhados no Canal.
.
Wrap Up - Setembro de 2014.
.
Clique no Player abaixo para assistir:
.
     
.

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Resenha: Garoto encontra Garoto

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Conheça "Garoto encontro Garoto'', o mais novo livro do autor de "Um dia", "Nick & Nora" e "Will & Will''.
.
Nesta mais que uma comédia romântica, Paul estuda em uma escola nada convencional. Líderes de torcida andam de moto, a rainha do baile é uma quarterback drag-queen, e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. 
.
Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo Toni a lidar com os pais ultra religiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola... E, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah!
.
O que eu achei?
.
Então, depois de muito enrolar - e de muita insistência da Mah, do TOC por Leitura - eu finalmente li ''Garoto encontra Garoto'', o livro de estreia do David Levithan - e que recentemente foi publicado por aqui pela editora Galera (com esta capa horrorosa, eu preciso deixar isto bem claro!).
.
Devido a minha experiência com "Will Grayson, Will Grayson" (outro livro do autor, em parceria com o John Green, que eu li no ano passado), eu esperava de verdade que fosse amar esta história... Mas não foi exatamente isto o que aconteceu. Quero dizer, eu adorei a história do protagonista Paul com o novato Noah. Também gostei muito dos dilemas e conflitos que o autor inseriu na relação do rapaz com a sua melhor amiga, Joni. E, claro, eu preciso citar a incrível Infinite Darlene - uma personagem tão fascinante e carismática quanto Tiny Cooper foi (e devo acrescentar, o ego dela - apesar de ser grande - é bem mais maleável do que o dele). Entretanto, a experiência de leitura não foi completa. Eu não mergulhei de cabeça na história, como eu imaginava que aconteceria... E tudo por culpa da ambientação que o Levithan deu ao livro.
.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...