terça-feira, 12 de novembro de 2013

Resenha: Laços de Sangue

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Sydney estava encrencada. Em sua última missão, ela tinha ajudado a dampira Rose Hathaway a escapar da prisão, e essa aliança foi considerada uma traição grave, já que vampiros e dampiros são criaturas terríveis e antinaturais, ameaças àqueles que os alquimistas devem proteger - os humanos. Com sua lealdade colocada em questão, Sydney se sente obrigada a voluntariar-se para uma tarefa nada agradável - ajudar a esconder Jill Dragomir, uma princesa vampira que está sendo perseguida por rebeldes que querem o poder. Caso ela seja capturada e assassinada, a rainha Lissa ficará sem nenhum parente vivo e, como manda a lei, terá de abdicar do trono - o que culminará numa guerra civil tão sangrenta no mundo dos vampiros que certamente afetará a humanidade.
.
Assim, pelo bem dos humanos, Sydney aceita se disfarçar de estudante e passa a conviver diariamente com Jill e seu guardião Eddie, quando os três são matriculados como irmãos no último lugar em que qualquer um procuraria a realeza dos vampiros - a Escola Preparatória Amberwood, em Palm Springs, na Califórnia. Mas entre uma pizza e outra, entre um jogo de minigolfe e uma conversa sobre garotos, ela começa a ter a sensação de que talvez esses seres estranhos não sejam tão maus assim, principalmente Adrian, um vampiro muito próximo de Jill que desperta os sentimentos mais contraditórios - e proibidos - em Sydney...
.
O problema é que além de refletir sobre suas convicções e se preocupar com o seu coração, que anda acelerando mais do que deveria, a garota terá de encarar outros inconvenientes um pouco mais graves, como as tatuagens que viraram febre entre os alunos da escola e que parecem conferir poderes sobrenaturais a quem as usa. De que ingredientes elas eram feitas? Quem estaria por trás disso? Será que havia algum alquimista traidor entre eles? Caberá a Sidney resolver todos esses mistérios e garantir a paz entre os humanos antes que seja tarde demais.
.
O que eu achei?
.
Falar em ''Laços de Sangue'' sem falar de ''Academia de Vampiros'' é um ato praticamente impossível para mim.
.
Foi através do primeiro volume da série (''O Beijo das Sombras'', já lançado por aqui) que eu conheci e me apaixonei pela escrita incrivelmente divertida e sagaz de Richelle Mead. Foi no primeiro parágrafo do livro 1 que eu me encantei por uma das melhores protagonistas de livros jovem adulto que eu já tive contato. E foi desde a primeira aventura da guardião Dampira e de sua melhor amiga - e princesa! - Moroi que eu tive certeza de que leria qualquer coisa da autora, e nisto eu incluo aqui desde itens básicos, como  os seus livros, até a sua lista de supermercado.
.
Dito isto, acho que posso afirmar que não foi surpresa nenhuma para mim que, assim que a Evellyn (do blog ''Hey Evellyn'') me perguntou se eu não gostaria de ser o seu parceiro de ''Laço de Espirito'' na ação especial da editora Seguinte, eu tenha meio que surtado. Tipo, só um pouquinho. Quero dizer, eu acho... Enfim, é claro que - em partes - a minha alegria era por ter uma desculpa para furar a minha pilha de leitura e continuar no universo que me fora apresentado anteriormente (e que eu tinha acabado de me ''despedir'' com a leitura do perfeito ''Último Sacrificio''). Mas, tenho certeza, o motivo principal foi a oportunidade de participar - como fã - do especial de aniversário de uma das autoras que mais admiro e que mais tenho orgulho de ter na estante.
.

Então, assim que o livro chegou aqui em casa, é lógico que eu parei tudo o que estava fazendo e fui correndo ler. Não apenas para não perder o prazo do evento, mas por que era Richelle Mead. E acho que isto resume tudo.
.
Quando comecei à ler ''Laços de Sangue'', confesso que estava meio receoso. Como eu disse ai em cima, é claro que estava bastante empolgado para conhecer o Spin-Off da série Academia de Vampiros. Mas eu já sabia que um dos personagens que menos gostava da saga original voltaria nesta como um dos protagonistas, então eu meio que não sabia o que a autora iria aprontar com ele em tamanha evidência. Pois, sim, eu já deixei bem explicito para vocês que nunca tive muita paciência com o Adrian (o Moroi irresponsável, playboy, e ex-interesse amoroso de Rose). Só que, junto com ele também viria a jovem Jill, o dampiro Eddie e a alquimista Sydney (uma das personagens mais legais que surgiu em ''Promessa de Sangue''). Então a expectativa meio que suplantou o meu receio - o que foi ótimo, pois a autora de forma alguma me decepcionou. Como sempre.
.
Logo de cara, nós somos apresentados a nossa nova protagonista. Aqui, acho bem legal salientar em como podemos ver um mesmo universo de uma forma completamente diferente. Diferente de Rose,  que nasceu dentro do mundo dos bebedores de sangue, Sydney não gosta dos vampiros. Não que ela os odeie como a maioria dos seus colegas de profissão. Mas ela foi criada desta maneira por seu pai, e mesmo que tenha aprendido na série passada que os seres que ela tanto temia não são exatamente aberrações malignas da natureza, o medo continua arraigado dentro dela. Faz parte do seu trabalho (e da sua missão como alquimista) esconder a existência destas criaturas da noite das pessoas ''normais'', mas isto não significa que ela ache os seus hábitos e costumes as coisas mais maravilhosas do mundo.
.
Então, quando surge uma missão urgente em que sua irmã é requisitada para acompanhar uma comitiva de vampiros, cujo o objetivo é proteger e esconder a princesa Jill Dragomir de rebeldes Morois insatisfeitos com a escolha da nova rainha, é claro que Sydney se oferece para ir em seu lugar. Ela não quer que Zoey se envola neste mundo perigoso e, além disto, ela também precisa limpar a sua barra  com os seus superiores depois de se deixar envolver tanto com as criaturas que os alquimistas tanto abominam. É neste ponto que a história do livro começa, e à partir daí você simplesmente não consegue mais largá-lo. Já nos primeiros capítulos, percebemos que tem muita coisa acontecendo e que nem tudo está sendo dito, então fica meio que implícito que você precisa continuar à ler para saber o que de fato ocasionou a missão na qual é tão importante a ajuda dos alquimistas.
.
A narrativa da Richelle continua impecavelmente divertida, e é até engraçado ver como ela consegue não perder esta característica mesmo com uma protagonista tão ''certinha'' e comum como a Sydney. Mesmo não tendo toda a força, o jeito despojado e a aura debochada da sua antecessora, ela te conquista mesmo assim. O que é fantástico, pois não é muito fácil se simpatizar e criar vínculos com pessoas que se colocam fora dos holofotes propositalmente. 
.
Falando em protagonistas, se lembram que eu disse lá no outro parágrafo que eu meio que tinha receio de ter a volta do Adrian nesta história por não gostar dele? Então... A autora tem um dom tão incrível que, depois da minha leitura de ''Laços de Sangue'', eu meio que comecei à gostar dele. Quero dizer, o cara ainda não estrou no meu hall de personagens favoritos, mas acho que a minha empatia pelo personagem começou de verdade ao me dar conta de que ele não quer ser mais o cara fútil e filhinho de papai da série anterior (e, ao ver este seu lado mais sério começar à dar vida neste primeiro volume, eu até consegui curtir as suas tiradas sarcásticas. Yeap).
.
Além deste novo ponto de vista, o começo da série ''Bloodlines'' nos dá uma amplitude maior do universo criado por Richelle Mead que eu realmente não conseguia imaginar. Para mim, todo o mundo sobrenatural já nos tinha sido revelado nos seis livros anteriores, mas não é exatamente assim que a banda toca... E tudo bem que neste primeiro volume temos apenas um vislumbre de tudo que ainda está por vir, mas foi legal perceber que existem mais coisas ocultas dos humanos além de Vampiros e suas raças. E isto foi MUITO legal! Muito mesmo, pois quando chegamos nas últimas páginas e vemos o que ficou em aberto ou que foi deixado no ar, nós só podemos nos perguntar: Oh, meu Deus, o que vai acontecer à seguir?!
.
Enfim, eu poderia continuar por aqui, dissertando sem parar sobre todas as camadas e surpresas que este livro nos apresenta, mas não vou fazer isto. Eu comecei à ler ele sem saber de nada, apenas com a bagagem adquirida pela leitura da série anterior, e acho que isto fez toda a diferença. ''Laços de Sangue'' é cheio de segredos, mistérios à serem revelados e novos personagens à serem descobertos. Enquanto eu lia, eu meio que implorei para várias pessoas (entre elas, a Mah do TOC por Leitura, é lógico) lerem ele junto comigo, só para poder partilhar as minhas suspeitas e conjecturas e ataques psicóticos de fim de capítulos. Pois é um livro bem deste tipo, e que você precisa compartilhar com o mundo tudo o que está acontecendo nele e com você enquanto está lendo ele. Não necessariamente nesta ordem, mas deu para entender. 
.
Mas, basicamente, é isto. ''Laços de Sangue'' é incrível, eu super recomendo e acho que todo mundo que não leu ele (ou qualquer outro livro da Richelle Diva Mead) são uns bobões que não sabem o que estão perdendo. E, agora que terminei, tudo o que eu consigo pensar é: Por favor, que ''O Lírio Dourado'' seja lançado logo. Eu NECESSITO de ''O Lírio Dourado''. É.
.
.
ps: Eu estou completamente apaixonado pelas capas (e pelas padronizações) que a Seguinte deu para a série por aqui no Brasil. Sério, quando o livro chegou, acho que fiquei mais de uma hora só admirando o trabalho gráfico dele, que está simplesmente incrível e que super merece ser comentado. Os desenhos de fundo, a fonte do título inspirado nas tatuagens dos alquimistas, as cores... Não tenho o que tirar ou por. São só feelings e mais feelings. Ponto final!
.
Quotes Favoritos:
.
''- Adrian, a nossa preocupação aqui é a Jill. Não a sua própria diversão.
 - Não é verdade - ele disse com os olhos verdes brilhando - Tudo condiz com a minha própria diversão. O mundo é o meu palco. Continue assim... você só está se transformando em uma das estrelas do show.''
Página 145
.
''(...) - Sage, por que você me escolheu para ser o seu cúmplice nisso?
  Pensei a respeito.
  - Por eliminação, eu acho. (...) Além do mais, eu sabia que você não teria nenhuma questão moral em relação a invadir a casa de alguém.
   - Essa foi a coisa mais bacana que você já me disse - ele declarou com um sorriso.''
Página 342
.
''- Sabe, às vezes você pode ser assustadora como o diabo.''
Página 362.
.
Sobre a autora:
.
Richelle Mead é uma leitora voraz, fascinada por mitologia e folclore - reconhecida tanto pelo público como pela crítica na área da fantasia urbana para adultos. Autora da série bestseller Academia de Vampiros, com fãs pelo mundo todo, e que ja ganhou honras da American Library Association.
.
TÍTULO: Laços de Sangue
TÍTULO ORIGINAL: Bloodlines
SÉRIE: Bloodlines
PÁGINAS: 430
AUTOR(A): Richelle Mead
EDITORA: Seguinte
NOTA: 4,5 estrelas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...