domingo, 28 de abril de 2013

Resenha: Liberta-Me

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette.
.
Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.
.
O que eu achei?
.
Então, eu não faria a resenha de ''Liberta-me'' agora. Para falar a verdade, eu iria esperar a poeira abaixar, e todos os meus sentimentos sobre o livro se acalmarem, e analisar tudo de uma forma mais técnica, e mais clínica... Mas simplesmente não consigo. Não posso. Isto é impossível. Pois, literalmente, fui destruído por esta sequência. Fui espancado, e moído, e meu corpo foi divido em partes. Meu coração parece que foi arrancado do meu peito, e depois, serviram ele em um banquete para todos os meus inimigos.
.
Acho que estou enlouquecendo. E isto é tudo culpa da Tahereh Mafi.
.
Sim, ela. Com sua escrita completamente estranha e louca e meio poética e em fluxo de pensamento. Com revelações que me paralisaram, que me fizeram entrar em choque, perder o meu fôlego, e quase perder à noite de sono. Pois, sim, depois de tudo o que aconteceu em ''Liberta-me'', eu quase que não consigo dormir. Eu estava tão amargurado, tão revoltado, tão inconformado, que a minha vontade era simplesmente sair por aí e socar alguma coisa, correr e correr e correr para ver se todas aquelas sensações se aplacavam.
.
Pois ''Liberta-me'' é um livro cruel. E definitivamente mexe com o leitor. Eu simplesmente não consigo expressar de verdade a confusão de dor e fúria que cresceu dentro de mim, e isto está me matando...
.
Imagine uma história onde tudo pode dar errado. Imagine uma trama em que são pouquíssimos, menos de 10%, os momentos onde podemos simplesmente respirar em paz... É assim que a sequência de ''Estilhaça-me'' é. E eu não estava preparado para nada disto - nem psicologicamente, nem fisicamente. Terminei de ler o livro ontem à noite, e parece que eu entrei em uma briga e levei uma surra. A pior e maior que já existiu. Todos os meus músculos estão tensos, e esticados, e tremendo. E não sei o que fazer... Não posso ligar para a autora, e desabafar tudo que está entalado na minha garganta. Não posso reunir os personagens, falar o que devem e o que não devem fazer. E eu gostaria MUITO de poder fazer isto, principalmente com a Julliete.
.
Gostaria de sentar com ela, e conversar. De amigo para amiga. Dizer que eu entendo toda a sua confusão, e sua solidão, e  seus medos. Depois, chegaria mais perto dela, e à sacudiria tanto e tanto e tanto e tanto que, quando eu tivesse terminado, ela acharia que teria acabado de sobreviver à um terremoto. Gostaria de mostrar para ela todas as escolhas e decisões erradas que tomou. Tentar demonstrar que o caminho que ela está tomando não é o correto. É o mais fácil. Se continuar seguindo este rumo, não é só ela que vai se machucar. Todos vão. Todos aqueles que a ajudaram, que a acolheram. Todos que estão lutando para concertar o mundo sombrio e perdido em que vivem. Todos que não são covardes para tomarem uma posição, e enfrentarem as suas consequências. Todos que ela supostamente ama, mas que nunca deu uma chance de verdade para se aproximarem, e ajudá-la de verdade.
.
E sabe o que é pior? Eu sei que muita gente vai apoiar o rumo que ela está tomando. Sei que muita gente vai vibrar, e ficar feliz, e dizer que é por isto que o livro é bom e incrível e fantástico. O que ele é, sendo sincero. Mas não por este motivo. E isto me deixa apenas mais doente. E com raiva. E com ódio desta nova possibilidade que se abriu. O que é engraçado, pois isto me lembra que eu quase cai no mesmo jogo. Me lembro que pensei ter entendido por que as coisas eram daquele jeito. Mas, com ''Liberta-me'', eu voltei à razão. Percebi que os dois caminhos surgiram da mesma forma. Foram construídos com uma semelhança doentia e cruel. A diferença, é que o caminho certo não desistiu, e continua lutando todos os dias contra tudo que poderia  o corromper e  o desviar do destino final. Já o caminho fácil preferiu abraçar os defeitos, se conformando com o que era lhe dado, recusando o desvio oferecido de bom grado para o mesmo destino do caminho certo.
.
Mas, minha esperança não morreu. Estou inspirando profundamente, tentando controlar o fluxo desesperador da minha corrente sanguínea. Pois eu quero acreditar, eu preciso acreditar, eu tenho que acreditar que - no fim - tudo não passou de uma pedra no caminho. Algo que devo superar, e que a Julliete precisa passar para se tornar enfim completa e sã. Que toda a dor, a raiva, a tristeza, e a frustração que senti neste livro é apenas um tempero para a receita final que será o livro 3.
.
Por mais medo que eu tenha de me decepcionar e me machucar. Mas eu não posso desistir. Esta é a escolha certa.
.
Enfim, sei que isto parece mais um desabafo do que uma resenha em si, mas é isto mesmo. Eu precisava deste momento para desabafar e colocar para fora todo o veneno que correu o meu corpo. Precisava colocar tudo o que ficou entalado na minha garganta com o final de ''Liberta-me''... Pois isto estava acabando comigo. Me estilhaçando. Martelando e martelando e martelando e martelando na minha cabeça. Tentando me deixar fraco. O que, por si só, é horrível e extremamente enlouquecedor. Mas só torna o livro ainda mais especial.
.
Para ler escutando:
.
Música: Titanium - Artista: David Guetta feat. Sia
.
Sobre a autora:
.
Tahereh Mafi tem 25 anos e um nome bem peculiar (e quase impronunciável para a maioria). 
.
Ela nasceu em uma cidadezinha de Connecticut, nos EUA, e hoje mora na famosa Orange County, California - onde bebe muita cafeína e acha o tempo muito perfeito para seu gosto. Quando não encontra um livro, ela pode ser vista lendo papéis de bala, cupons e receitas antigas. 
.
"Estilhaça-me" é seu livro de estreia e o primeiro de uma trilogia. O livro já foi publicado em mais de 20 países e os direitos para uma adaptação cinematográfica foram vendidos para a 20th Century Fox (Por favor, Céus, que a Fox não cague neste filme!).
.
TÍTULO: Liberta-Me
TÍTULO ORIGINAL: Unravel Me
SÉRIE: Estilhaça-Me
PÁGINAS: 448
AUTOR(A): Tahereh Mafi
EDITORA: Novo Conceito
NOTA: 4,0 estrelas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...