terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Lista: Retrospectiva Literária 2013

.
Finalmente, hoje eu trago para vocês os nossos post especiail de Fim de Ano aqui do blog ''Na Minha Estante''! 
.
.
Eu sei que havia prometido para vocês um mês de Dezembro recheado de novidades e posts e etc, mas acabou que não deu. O motivo? A minha participação no livro ''Noite Feliz''. Não sabe do que estou falando? É sério mesmo?! Então eu explico melhor para vocês...
.
No meio do ano, a Evellyn (do blog ''Hey Evellyn'') me convidou para participar de uma antologia que ela e o William Souza (do blog ''Vício de Cultura'') estavam organizando, cujo o foco seriam as Festas - o que eu aceitei na hora, é claro, por motivos óbvios... Mas, como bom procrastinador que sou, só fui deixar para passar a minha história para o papel no final de Novembro/começo de Dezembro, o que acabou me deixando bastante off da internet - e consequentemente, do ''Na Minha Estante''.
.
Mas, enfim, consegui finalizar minha história! E ''Sonho Adolescente'' já pode ser lido, junto com os outros três contos - que estão a venda em formato digital na Amazon... Para quem ficou curioso com a antologia, aqui vai a sinopse cadastrada no site da loja e no Skoob:
.
.
"O Fim do Ano é uma época poderosa. Por mais que se tente negar, um sentimento diferente cresce em todos nós - não importa se você é um adolescente delinquente em trabalho voluntário ou uma jovem autora best-seller vivendo o seu inferno astral... A mágica da data te conquista, seja pela inocente sabedoria de uma pequena vendedora de doces ou até mesmo através do amor pela música. . Na antologia ''Noite Feliz'', os autores Evellyn Fonseca, Henri B. Neto (Replay & Saga das Sombras), William Souza e Nath Souza (Como Perder Uma Amiga em 10 Passos) trazem para os leitores quatro histórias juvenis e contemporâneas que provam exatamente este ponto. Afinal, não existe melhor presente nesta época do que a grandeza de uma amizade sincera e a força do verdadeiro amor."
.
Apesar dos pesares, eu não fiquei tanto tempo assim afastado. Neste meio tempo, eu postei lá no canal o Unboxing da versão física dos meus livros (o blogueiro - litealmente - pira), e a minha lista de Bookcrushes do Ano de 2013 (que eram para terem sido postados aqui também, mas justo pela correria de Dezembro, acabei deixando passar... Mas, quem quiser ver, é só assistir lá no Canal!).
.
Entretanto, mesmo tendo sido um blogueiro SUPER fail nos nosso últimos 2 meses, eu não poderia fugir de um post que virou quase que uma tradição natalina do ''Na Minha Estante'': A Retrospectiva Literária!
.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Desabafo: Um Adeus à ''Estilhaça-Me''

.
Não era para o primeiro post do mês de dezembro ser assim... Não era mesmo. Sendo esta a minha época favorita do ano, eu queria que o blog só tivesse o clima festivo do Natal e do Ano Novo que eu tanto adoro (e como eu pretendo que seja, a partir do próximo). Mas este definitivamente não vai ser o mais festivo de todos. Yeah.
.
Olhando de forma superficial, pode parecer uma declaração ''engraçada'' ou até mesmo ''boba'', mas infelizmente não é... Pelo menos, não para mim. Hoje, comecei a listar as minhas resoluções de Ano Novo, e a primeira delas não é das melhores.
.
''E qual seria?'', sei que vocês se perguntam. E eu respondo, sem mistério algum: Não irei continuar a acompanhar a série ''Estilhaça-Me'', da Tahereh Mafi.
.
.
O motivo? Bom, o ponto de vista da Mafi - a autora e criadora de tudo - sobre um personagem em questão da história. A forma como ela o retrata, como ela conduz o leitor a se simpatizar com ele (mesmo com TODOS os defeitos que ele tem e não faz questão de esconder) me desagrada. E ela consegue convencer a maioria dos leitores graças a sua escrita (ponto este que NUNCA vou discordar, pois é única...).
.
Porém, acho que a mensagem que ela tenta transmitir com esta série é totalmente deturpada, de verdade, e isto me irrita profundamente. Foi algo que não me agradou nas histórias subsequentes da saga, e que vejo voltar a se repetir com o lançamento de ''Fracture Me'', o conto pelo ponto de vista do Adam.
.

sábado, 30 de novembro de 2013

Lista: Continuações Desnecessárias

.
Hoje em dia, fica cada vez mais difícil ler um livro ''jovem adulto'', ou mesmo ''novo adulto'', que não faça parte de uma série. 
.
A situação é sempre a mesma: Você pega ele para ler, acha que a história foi contada completamente no volume, e - quando vai cadastrar o romance no Skoob, ou até mesmo no Goodreads - descobre que ele é o primeiro de uma saga milenar e gigantesca, divida em mais de 1.846 partes, que conta com contos, novelas e afins. Aí você se descabela e começa à ficar desesperado, por já ter mais de 2.000 séries inacabadas na estante e, mesmo quando não acha a trama aquilo tudo, a curiosidade é maior e você se vê na necessidade de continuar e acompanhar, pois precisa ver onde tudo aquilo vai dar.
.
Mesmo parecendo um fato exagerado, é bem verdade que TODOS nós já passamos por isto. Mais de uma vez. E, não me entendam mal, eu adoro séries - de verdade (pois assim, nós podemos acompanhar aquele personagem que te conquistou por muito mais tempo do que um volume único). Mas a questão é: Será que todo livro voltado para o público jovem precisa ser parte de uma série?
.
.
É claro que eu vejo o lado mercadológico da coisa. E, vamos ser bem sinceros, acho que todos nós conseguimos ver. Mas a coisa toda é que nem todos os livros merecem continuações. Alguns simplesmente por serem perfeitos demais, e o fato de ter uma continuação poderia estragar a imagem que aquele primeiro livro trabalhou em você. Outros realmente não precisam de uma continuação, pois tudo que era preciso ser contado foi dito no livro um - ou até mesmo o primeiro livro não foi estas coisas todas, mas fez sucesso, então... É, nós sabemos final.
.
Foi por esta razão que eu decidi gravar o vídeo de ''Lista'' deste mês abordando este tema tão polêmico e divergente. Eu consigo claramente ver quando um livro necessita (ou merece) uma continuação... Mas e vocês?! O que pensam sobre o assunto?
.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Resenha: Feitiço

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Três amigas inseparáveis que, apesar de não possuírem laços sanguíneos e de terem aparência bem diferente, são como irmãs. Frequentam o último ano no mesmo colégio, têm uma banda de rock e nomes perfeitos para virar apelidos: Amanda (Mands), Pamela (Pam) e Analice (Ana). Longe de serem as garotas mais populares da escola, são conhecidas como “bruxinhas”. Não pela aparência, mas pelo seu visual dark. O uniforme do tradicional e luxuoso colégio Hall é bastante tradicional, composto de saia quadriculada, camisa branca e terno preto, mas cada aluno marca seu estilo da forma que achar melhor. As bruxinhas capricham na maquiagem e nos acessórios: sombra e lápis pretos, colares de crucifixo, batom sempre bem escuro. 
.
O trio decide fazer um feitiço para tentar trazer de volta à vida o famoso bruxo do século XVII Nicolas Byron. Querem aprender mais sobre as artes das bruxarias. As meninas acham que não deu certo e desencanam, mas no dia seguinte aparece um novato no colégio. O garoto chama a atenção: olhos azuis, alto, cabelo castanho-claro penteado para trás de um jeito meio formal. Rosto bonito, lábios bem contornados, sorriso de tirar o fôlego. Dá para ver, apesar do terno preto, seu belo porte físico. Faz a alegria das alunas nas aulas de educação física, especialmente a de natação. Seu nome é... Nicolas Byron. 
.
Agora as bruxinhas ficam com essa dúvida na cabeça: será que este é o famoso bruxo que invocaram ou é apenas uma terrível coincidência de nomes? Para descobrir a verdade, as amigas passam por muitas confusões, situações engraçadas e uma delas se envolve em um romance daqueles, fadado a uma triste maldição. Diversas surpresas as esperam. Será que a maldição será quebrada?

.
O que eu achei?
.
Quando me perguntam se é mais fácil fazer uma resenha negativa ou positiva, eu sempre falo a mesma coisa: A negativa, afinal nós sempre conseguimos ver melhor os erros do que as qualidades. Querendo ou não, isto é algo que está intrínseco à nós (sem falar que sempre que eu vou falar de um livro que eu gosto muito, eu meio que começo à surtar e não digo nada com nada). Mas a questão aqui é, por mais que seja ''mais fácil'' apontar os erros de um livro, isto não significa que eu goste disso. Muito pelo contrário, já que, quando eu pego um volume da minha estante, ou escolho algum arquivo no meu tablet, eu espero gostar de verdade dele. Não acabar odiando, e achando ele um lixo. 
.
Dito isto, acho que agora vocês podem ter um pouquinho de noção sobre como eu me senti com o livro que estou resenhando aqui hoje. Pois, como eu relatei no começo da semana na página do blog no Facebook, sinto como se tivesse me deparado com o primeiro (e genuíno) merecedor do título de ''O Pior Livro que Eu Já Li Em Toda a Minha Vida''. E esta é uma classificação que eu não desejaria dar em nenhum momento, para nenhuma história.  
.
Só que, neste caso, eu precisei dar. Fui praticamente forçado à fazer isto. E o ''felizardo'' (só que não) por alcançar esta proeza épica foi ''Feitiço'', livro de romance sobrenatural jovem adulto nacional escrito pela estreante Liza Jones.
.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Resenha: O Livro das Princesas

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Da mesa da Princesa Mia Thermopolis: 
.
Olá, amigos, fãs e companheiros admiradores de princesas (ou eu deveria dizer simpatizantes de princesas?)! Eu mal pude acreditar quando alguém do Brasil permitiu que EU desse uma olhadinha neste livro. Mas acho que faz sentido, já que, além de ser uma princesa, também tenho verdadeira paixão por histórias românticas! Acreditem no que eu digo, este livro tem essas duas coisas de sobra! Mas são releituras contemporâneas, com reviravoltas que farão você dizer owwwwnnnnnn… Uma Cinderela DJ? Rapunzel popstar? Bela é uma supermodelo? E unicórnios em A Bela Adormecida?! Sim, por favor! Mais, mais. POR FAVOR. Não se preocupem, tem mais. Muito mais. Eu amei, e vocês também vão! 
.
ps: Sim, você também vai amar, Tina Hakim Baba. Pode pegar meu exemplar emprestado quando eu terminar de ler. Não, melhor: compre o seu. Assim você vai poder ler de novo e de novo, como eu pretendo fazer.
.
Sinceramente, Sua Alteza Real, Princesa Mia Thermopolis.
.
O que eu achei?
.
Quando eu soube do lançamento deste livro, eu fiquei bastante animado... Nem tanto pelo lance da releitura dos Contos de Fadas (sério, nunca fui muito chegado nas histórias das Princesas - apenas nas origens macabras delas), mas sim por saber quem faria parte desta antologia. Não é segredo nenhum que eu sou fã de carteirinha da Meg Cabot, e que simplesmente amo os livros da Paula Pimenta - então, ao ver que as duas estariam juntas em um único volume, eu meio que pirei, tamanha a minha empolgação.
.
Minha oportunidade para comprar a antologia só surgiu quase 3 meses após a publicação dela, mas - como o esperado - eu parei tudo o que estava fazendo para ler (e, apesar dos pesares, não me arrependi). Quero dizer, nem tudo foram as mil maravilhas (eu vou explicar melhor mais embaixo), mas foi um livro divertido, leve e bem fofo e que fez o meu fim de semana. 
.
Assim, como todos os livros que me marcam de uma forma (seja positiva ou negativa), achei que ''O Livro das Princesas'' merecia uma resenha aqui no blog. E, por isso, eu fiquei um bom tempo pensando em como fazer para falar de cada conto individualmente, sem ficar cansativo. Então, seguindo o exemplo da Mah, do TOC por Leitura, eu vou contar as minhas impressões de leitura de uma forma mais dinâmica, dando uma nota individual para cada história... Pois, como vocês poderão ver à seguir, este foi um livro que me deixou bastante dividido pois, ao mesmo tempo em que ele possui narrativas incríveis, ele também contém uma releitura que quase me fez jogar o exemplar pela janela. Yeap.
.

sábado, 16 de novembro de 2013

Coluna: Da Estante Para as Telonas #8

.
''Na Minha Estante'' adverte: A resenha a seguir pode conter Spoilers ocasionais da trama abordada... Não que vá interferir em alguma coisa, mas é só para não falarem que eu não avisei!
.
.
Sinopse:
.
Este é o segundo volume da trilogia Jogos Vorazes, baseada nos romances de Suzanne Collins. A saga relata a aventura de Katniss (Jennifer Lawrence), jovem escolhida para participar aos "jogos vorazes", espécie de reality show em que um adolescente de cada distrito de Panem, considerado como "tributo", deve lutar com os demais até que apenas um saia vivo. Neste segundo episódio da série, após a afronta de Katniss à organização dos jogos, ela deverá enfrentar a forte represália do governo local, lutando não apenas por sua vida, mas por toda a população de Panem.
.
Trailer do Filme:
.
     
.
O que eu achei?
.
Eu tentei. Eu juro que tentei fazer um post sobre ''Em Chamas'' todo bonitinho, como sempre faço, com uma abordagem mais técnica e crítica do filme, mas não consegui - e não tenho vergonha de dizer que falhei miseravelmente nisto. Eu realmente tentei deixar o meu lado fã de lado, mas simplesmente não consigo. É maior do que eu, e nem sei como explicar. Até por que, o próprio filme não me permitiu isto. 
.
Já faz quase um dia desde que assisti a adaptação do segundo livro da trilogia ''Jogos Vorazes'' para as telonas, e ainda não digeri tudo devidamente... As cenas continuam rodando na minha mente. Eu continuo surtando. E nenhuma ideia sai de forma coerente. Então eu decidi gravar um vídeo, onde eu poderia surtar e falar à vontade... E fiz isto tão bem, que ele quase alcançou a marca de 30 minutos. 
.
É lógico que, depois de ver o resultado final, eu tive que editar tudo - pois não era possível colocar aquilo no ar. Eu estava descontrolado demais (e soltando spoilers demais). Então, como eu preservo bastante a minha vida, consegui deixar a minha crise de fã disfarçada de resenha com uma duração mais apropriada - e com um conteúdo mais seguro para o público em geral. Mas desde já eu aviso: Sim, eu fui bastante tendencioso na minha avaliação. Mas como disse antes, não tive escolha... Este filme f#dástico não me permitiu. Yeap.
.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Resenha: Laços de Sangue

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Sydney estava encrencada. Em sua última missão, ela tinha ajudado a dampira Rose Hathaway a escapar da prisão, e essa aliança foi considerada uma traição grave, já que vampiros e dampiros são criaturas terríveis e antinaturais, ameaças àqueles que os alquimistas devem proteger - os humanos. Com sua lealdade colocada em questão, Sydney se sente obrigada a voluntariar-se para uma tarefa nada agradável - ajudar a esconder Jill Dragomir, uma princesa vampira que está sendo perseguida por rebeldes que querem o poder. Caso ela seja capturada e assassinada, a rainha Lissa ficará sem nenhum parente vivo e, como manda a lei, terá de abdicar do trono - o que culminará numa guerra civil tão sangrenta no mundo dos vampiros que certamente afetará a humanidade.
.
Assim, pelo bem dos humanos, Sydney aceita se disfarçar de estudante e passa a conviver diariamente com Jill e seu guardião Eddie, quando os três são matriculados como irmãos no último lugar em que qualquer um procuraria a realeza dos vampiros - a Escola Preparatória Amberwood, em Palm Springs, na Califórnia. Mas entre uma pizza e outra, entre um jogo de minigolfe e uma conversa sobre garotos, ela começa a ter a sensação de que talvez esses seres estranhos não sejam tão maus assim, principalmente Adrian, um vampiro muito próximo de Jill que desperta os sentimentos mais contraditórios - e proibidos - em Sydney...
.
O problema é que além de refletir sobre suas convicções e se preocupar com o seu coração, que anda acelerando mais do que deveria, a garota terá de encarar outros inconvenientes um pouco mais graves, como as tatuagens que viraram febre entre os alunos da escola e que parecem conferir poderes sobrenaturais a quem as usa. De que ingredientes elas eram feitas? Quem estaria por trás disso? Será que havia algum alquimista traidor entre eles? Caberá a Sidney resolver todos esses mistérios e garantir a paz entre os humanos antes que seja tarde demais.
.
O que eu achei?
.
Falar em ''Laços de Sangue'' sem falar de ''Academia de Vampiros'' é um ato praticamente impossível para mim.
.
Foi através do primeiro volume da série (''O Beijo das Sombras'', já lançado por aqui) que eu conheci e me apaixonei pela escrita incrivelmente divertida e sagaz de Richelle Mead. Foi no primeiro parágrafo do livro 1 que eu me encantei por uma das melhores protagonistas de livros jovem adulto que eu já tive contato. E foi desde a primeira aventura da guardião Dampira e de sua melhor amiga - e princesa! - Moroi que eu tive certeza de que leria qualquer coisa da autora, e nisto eu incluo aqui desde itens básicos, como  os seus livros, até a sua lista de supermercado.
.
Dito isto, acho que posso afirmar que não foi surpresa nenhuma para mim que, assim que a Evellyn (do blog ''Hey Evellyn'') me perguntou se eu não gostaria de ser o seu parceiro de ''Laço de Espirito'' na ação especial da editora Seguinte, eu tenha meio que surtado. Tipo, só um pouquinho. Quero dizer, eu acho... Enfim, é claro que - em partes - a minha alegria era por ter uma desculpa para furar a minha pilha de leitura e continuar no universo que me fora apresentado anteriormente (e que eu tinha acabado de me ''despedir'' com a leitura do perfeito ''Último Sacrificio''). Mas, tenho certeza, o motivo principal foi a oportunidade de participar - como fã - do especial de aniversário de uma das autoras que mais admiro e que mais tenho orgulho de ter na estante.
.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Coluna: Diários de Leitura #22

.
A coluna ''Diários de Leitura'' é um vídeo post mensal do blog ''Na Minha Estante'', onde falo sobre as minhas leituras do mês, e o que achei de cada uma delas.
.
Clique no player abaixo para assistir:
.
     
.
O que eu li?
.
livros físicos
- Último Sacrificio, de Richelle Mead
- Os Diários do Semideus, de Rick Riordan
- Até Eu te Encontrar, de Graciela Mayrink
- Prodigy, de Marie Lu
- O Livro das Princesas, de Meg Cabot, Paula Pimenta e cia.
- Laços de Sangue, de Richelle Mead

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Resenha: Descanse Em Paz, Meu Amor...

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Quantas coisas acontecem na nossa vida e não conseguimos entender nem arrumar explicações… 
.
Nessas horas sempre achamos que o responsável é o destino, o anjo, a sorte ou… o sobrenatural. Está aberto um caminho para o medo! 
.
Este livro de Pedro Bandeira mostra muitas dessas experiências que ninguém explica e coloca em foco a amizade de um grupo de jovens. Num cenário misterioso, os calafrios são os companheiros de qualquer leitor que se aventure em suas páginas.
.
Aquela turma de amigos não poderia imaginar que a viagem tão esperada acabaria em tragédia. E a situação piora quando nem todos aceitam o sobrenatural e a irreversibilidade da morte.
.
O que eu achei?
.
Se tem um autor brasileiro de quem eu sou fã declarado, este autor é o Pedro Bandeira. 
.
O cara simplesmente foi uma parte importante não só do começo da minha adolescência, como também dos meus primeiros passos no universo literário. Tenho orgulho em dizer que a série ''Os Karas'' foram os primeiros livros que eu li logo após conhecer o prazer da leitura com ''Harry Potter'', e acho que até hoje sou meio frustrado por nunca ter podido conhecer este verdadeiro mestre do gênero Jovem-Adulto e Infanto-Juvenil nacional pessoalmente... (fato que não deixarei continuar por muito tempo, acreditem).
.
Por isso, imaginem só a minha reação quando eu percebi - ao assistir uma das últimas resenhas do canal Tiny Little Things - de que ainda não tinha lido uma de suas tramas mais famosas, o terror juvenil ''Descanse em Paz, Meu Amor...''? Sim, primeiro tive vontade de me matar. Mas é lógico que, em seguida, eu fui correndo procurar o livro para ler  - e graças à Mah, do Toc por Leitura (minha eterna salvadora), eu consegui encontrar.
.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Resenha: Até Eu Te Encontrar

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
O quanto uma mudança de cidade pode afetar uma vida? Você acredita em alma gêmea? Como você se sentiria se não gostasse do grande amor da sua vida? É o que Flávia vai descobrir ao deixar Lavras, onde mora com os tios desde o acidente que matou seus pais, quando era criança. Aos dezoito anos, ela decide estudar Agronomia na Universidade Federal de Viçosa, trocando o sul de Minas pela Zona da Mata do mesmo Estado na esperança de uma "mudança de ares". 
.
Em sua nova vida, ela conhece Sônia, amiga de infância de sua mãe e agora sua vizinha, que lhe conta a história de sua família materna, até então desconhecida para Flávia. Embora o passado não seja sua maior preocupação, Flávia reluta em aceitar seu destino e ainda precisa superar uma paixão não correspondida pelo seu melhor amigo. Para se ver livre dessa rejeição, ela tenta atrair sua alma gêmea para Viçosa e descobre que o grande amor de sua vida é uma pessoa que ela não suporta.
.
O que eu achei?
.
Até eu te encontrar é o romance de estreia da autora Graciela Mayrink, e tudo o que eu posso dizer sobre ele é que fiquei completamente... ''enfeitiçado''. Sei que é um trocadilho meio bobo de se usar, principalmente se levarmos em conta a natureza ''mística' que permeia toda a trama, mas esta é a verdade. O livro é o primeiro Novo Adulto nacional que eu leio, e posso afirmar com toda a certeza que ele consegue ''chutar o traseiro'' de muito enlatado que anda sendo publicado por aí.
.
Eu poderia ficar aqui, enumerando as várias razões por que este livro é incrível e fofo e que todos deveriam ler, mas acho que seria meio cansativo. E piegas demais. Mas a questão é simples: a autora soube começar, conduzir e concluir a história. Sem ficar raso demais. Ou extenso demais. É um livro que te guia pela trama com muita naturalidade, que leva o tempo certo para te conquistar, e eu simplesmente não vi como ele poderia ter sido contado de outro jeito.
.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Lista: 5 Capas Assustadoras

.
Eu adoro o Dia das Bruxas. Sempre adorei, e isto é uma característica que trago desde a infância. Quero dizer, nada consegue bater o ''Natal'' como a minha época favorita do ano, mas a semana do Halloween com certeza está entre as Top's. E acho que isto se deve ao meu instinto ''escapista'', que me faz gostar tanto de tudo relacionado à Fantasia e afins... O que me lembra que acho muito injusto esta data não ser muito popular aqui no Brasil, mas tudo bem.
.
.
Por isto, esta vai ser uma semana especial aqui no blog ''Na Minha Estante'', e todos os posts vão estar relacionado à data. E para começar as postagens com clima ''Sobrenatural'', hoje trago para vocês uma lista que já apareceu aqui no blog há MUITO tempo atrás (quase nos primórdios, para ser bem sincero) mas que eu resolvi fazer uma repaginada e gravá-la no formato de vídeo.
.
Se você não sabe do que estou falando, pode clicar aqui, e ler tudo...
.
Mas já que estamos em 2013, vamos ficar com a versão 2.0, não é mesmo?! Enfim, assistam à minha lista de ''5 Capas Assustadoras'', e não deixem de compartilhar comigo quais são as capas que vocês consideram mais creepys, Ok?! ;)
.

sábado, 19 de outubro de 2013

Resenha: Prodigy

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.

Depois que um cataclismo atingiu o planeta Terra, extinguindo continentes inteiros, os Estados Unidos se dividiram em duas nações em guerra: a República da América, a oeste, e as Colônias, formadas pelo que restou da costa leste da América do Norte. June e Day, a menina prodígio e o criminoso mais procurado da República, já estiveram em lados opostos uma vez.
.
Agora eles têm a oportunidade de lutar lado a lado contra o controle e a tirania da República e, assim, alterar para sempre o rumo da guerra entre as duas nações. Resta saber se estão preparados para pagar o preço que as transformações exigirão deles.

.
O que eu achei?
.
Existem livros que caem na temida ''maldição do 2º volume''. Já outros riem na cara dela, e chutam o seu traseiro. Definitivamente, ''Prodigy'' se encontra no grupo dos Badass...
.
Estou à meia hora tentando escrever esta resenha, mas ainda não sei o que dizer. Este é um livro que venho esperando para ler desde o final do ano passado - quando conheci a história através do incrível primeiro volume da série, ''Legend''. E, levando em conta o seu antecessor, eu estava com altas expectativas com relação à ele. Muito altas mesmo. Em níveis épicos. Titânicos... Só que, ao que parece, elas não foram suficientes para a autora. Como se fosse possível, Marie Lu nos proporcionou um livro que simplesmente supera qualquer expectativa. 
.
E agora estou aqui, completamente sem palavras.
.

sábado, 12 de outubro de 2013

Coluna: Meu Carrinho #42

.
A Coluna ''Meu Carrinho'' é um vídeo-post inspirado no meme ''Minha Caixa de Correio'', do blog literário ''The Story Siren'', onde eu comento um pouco sobre as minhas compras literárias, e o que achei de cada uma delas.
.
Clique no Player abaixo para assistir:
.
      .
O que chegou?
.
- Prodigy, de Marie Lu
- Never Sky: Sob o Céu do Nunca, de Veronica Rossi
- Battle Royale, de Koushum Takami
- An Abundande of Katherines, de John Green
- Will Grayson, Will Grayson, de John Green & David Levithan
- O Presente da Princesa, de Meg Cabot
- Os Diários do Semideus, de Rick Riordan

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Resenha: Audrey, Wait!

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.

A vida de Audrey Cuttler não tem sido a mesma desde que aquela música chegou ao topo das paradas. Ela só queria ir a shows, andar com seus amigos e, talvez, arrumar um encontro com o gatinho do trabalho.
.
Mas agora Audrey é... famosa! Não famosa do tipo ''coisas grátis e crachás para o camarim''. Ok, tem isto também. Mas agora ela é também famosa do tipo ''paparazzi escondido nos arbustos'', o pior momento da sua vida estampada por toda a primeira página. Tudo por causa da música que o ex - namorado fez sobre o rompimento dos dois - o hit do momento, quer dizer, um desastre! 
.
Audrey não quer ser a garota dos refletores, mas uma vez que o mundo decide que ela é uma estrela, será que a sua vida algum dia vai ser normal de novo? Prepare-se para descobrir, porque está na hora da Audrey contar o seu lado da história.

.
O que eu achei?
.
Eu acho que já disse aqui, várias e várias vezes, mas tenho sérios problemas para fazer resenhas positivas. Sempre! Principalmente quando o livro supera e muito as minhas expectativas, como foi o caso de ''Audrey, Wait!'' (preguiça gigantesca de digitar ''A Música Que Mudou a Minha Vida'', o nome nacional dado pela editora Galera, que todos conhecem e é gigantesco. Então vamos continuar com o título original, ok?!). 
.
Pois foi exatamente isto o que aconteceu... Eu já tinha um certo nível de ansiedade (digamos que estratosférico) com relação à história contada pela Robin Benway - e, quando finalmente eu li o romance, ele conseguiu ultrapassar com folga. E são raros, muito raros mesmos, os casos onde isto acontece.
.

domingo, 6 de outubro de 2013

Coluna: Diários de Leitura #21

.
A coluna ''Diários de Leitura'' é um vídeo post mensal do blog ''Na Minha Estante'', onde falo sobre as minhas leituras do mês, e o que achei de cada uma delas.
.
Clique no player abaixo para assistir:
.
     
.
O que eu li?
.
livros físicos
- Se7e Minutos no Paraíso, de Rafaella Vieira
- O Azarão, de Markus Zusak
- Bom de Briga, de Markus Zusak
- A Garota que eu Quero, de Markus Zusak
- Will Grayson, Will Grayson, de John Green & David Levithan
- O Presente da Princesa, de Meg Cabot
- A Ilha dos Dissidentes, de Bárbara Morais
- Métrica, de Collen Hoover
.
livros digitais
- Point of Retreat, de Collen Hoover
- Audrey, Wait!, de Robin Benway

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Resenha: A Ilha dos Dissidentes

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
SER LEVADA PARA uma cidade especial não estava nos planos de Sybil. Tudo o que ela mais queria era sair de Kali, zona paupérrima da guerra entre a União e o Império do Sol, e não precisar entrar para o exército. Mas ela nunca imaginou que pudesse ser um dos anômalos, um grupo especial de pessoas com mutações genéticas que os fazia ter habilidades sobre-humanas inacreditáveis. 
.
Como única sobrevivente de um naufrágio, ela agora irá se juntar a uma família adotiva na maior cidade de mutantes do continente e precisará se adaptar a uma nova realidade. E logo aprenderá que ser diferente pode ser ainda mais difícil que viver em um mundo em guerra.
.
O que eu achei?
.
Se eu disser que não estava com uma alta expectativa para ''A Ilha dos Dissidentes'', estaria sendo um grande e terrível mentiroso. Sim, eu estava. E ela estava lá em cima. Para começar, o  livro é uma distopia. 100% verde amarela e a primeira do gênero que me interessou (pelo fato de ser nacional, quero dizer. Eu e distopias já possuímos uma longa história juntos). Mas, é claro, o que mais me chamou a atenção foi o nome por detrás da história. Melhor dizendo, a autora.
.
Eu conheço a forma de escrever da Bell - quero dizer, Bárbara Moraes - já fazem alguns carnavais. Ela é uma das mentes criadoras do blog literário (e completamente insano) ''Nem Um Pouco Épico''... Que, ao contrário do que o nome possa sugerir, é bastante épico. Muito. E ele simplesmente figura entre os meus tops blogs de todos os tempos, tudo por culpa de seus textos e resenhas supercafeínados - repletos de ironia, sagacidade, humor (nerd, em sua maioria, e algumas vezes negro) e uma tonelada de gifs incríveis. Então, não, o fato da narrativa ser super fluída e de eu ter devorado todas as 300 páginas do livro em um tempo recorde não foi nenhuma surpresa. Mas, contrariando tudo o que eu esperava, nem tudo foram flores pelo caminho.
.

domingo, 29 de setembro de 2013

Lista: 5 Personagens Adorados que Não Curto

.
Eu sou uma pessoa cricri. E super do contra. Acho que, à esta altura do campeonato, isto já não é mais nenhum segredo. Para ninguém no universo. Entretanto, acho sempre bom reforçar esta ideia - pois é uma característica minha quase que predominante... Por isso (e como eu estava me achando muito ''bonzinho'' ultimamente), resolvi montar uma lista completamente oposta. Melhor dizendo, uma lista onde eu cito 5 personagens adorados pelo público, mas que simplesmente não me conquistaram. Espero de verdade que gostem do vídeo e, por favor, não se sintam ofendidos se citei algum personagem queridinho em específico, ok?! É só a minha opinião. '')
.
Clique no player abaixo para assistir:
.
     
.
Livros citados no vídeo:
.
- Cidade dos Ossos, de Cassandra Clare
- Último Sacrifício, de Richelle Mead
- Amanhecer, de Stephenie Meyer
- A Mediadora: Crepúsculo, de Meg Cabot
- Estilhaça-Me, de Tahereh Mafi

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Resenha: Como Dizer Adeus em Robô

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Com um toque melancólico, o livro conta a singular ligação entre Bea e Jonah. Eles ajudam um ao outro. E magoam um ao outro. Se rejeitam e se aproximam. Não é romance, exatamente mas é definitivamente amor. E significa mais para eles do que qualquer um dos dois consegue compreender... Uma amizade que vem de conversas comprometidas com a verdade, segredos partilhados, jogadas ousadas e telefonemas furtivos para o mesmo programa noturno de rádio, fértil em teorias de conspiração. 
.
Para todos que algum dia entraram no maravilhoso, traiçoeiro, ardente e significativo mundo de uma amizade verdadeira, do amor visceral, Como dizer adeus em robô vai ressoar profunda e duradouramente.
.
O que eu achei?
.
Para começo de conversa, eu vou ser bem sincero com vocês. E com isto, eu quero dizer que eu não esperava nada deste livro. Não, isto não é verdade. A verdade é que eu sabia muito pouco sobre ele (quase nada), e o que encontrei nas páginas de ''Como Dizer Adeus em Robô'' simplesmente foi o oposto do que eu estava supondo que iria encontrar. E, ao mesmo tempo em que constatar isto foi meio que chocante, também foi maravilhoso.
.
''Afinal, o que estava esperando?'', você deve estar se perguntando. E eu respondo: eu realmente não sei. Sério. Pelo título, eu imaginava que o livro fosse ser, sei lá, um romance bonitinho e engraçadinho sobre uma menina apática que finalmente encontra a sua cara metade. O que, sob uma óptica bastante destorcida e doentia, pode até ser. Mas ele não é SÓ isto. Quero dizer, mesmo agora, depois de semanas após ler ele, ainda não sei se posso classificar esta história como um romance em seu estilo mais genuíno. Uma história de amor? Sem sombra de dúvidas. Mas um romance? Não mesmo!
.

domingo, 22 de setembro de 2013

Coluna: Eu Recomendo #10 - Distopias

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A coluna a seguir está completamente livre de Spoilers... Assista sem Moderação e divirta-se!
.
.
Depois de um longo e terrível inverno, com o blog praticamente lançado às moscas, traças e outros insetos repugnantes - aqui estamos nós... Com mais um post da quase já esquecida coluna ''Eu Recomendo''. Yeap, that it's me!
.
Antes de mais nada, me desculpem por este tempo que ando meio afastado de tudo. Não só aqui no blog, como no canal (sério, estou levando eternidades para responder comentários... E eu amo comentários!) e na página do Face (que andou tão parada quanto o blog). É que nas últimas semanas, a minha vida deu mais uma volta de 360º, o que significa novas rotinas (e o que também significa me acostumar novamente à elas). Enfim, não vou encher vocês com os meus dramas pessoais e mimimis. Ninguém merece isto, não é mesmo?! Apenas... Me desculpem, de verdade.
.
.
Enfim, para voltarmos à normalidade (ou algo parecido com isto), resolvi gravar um  vídeo para a coluna ''Eu Recomendo''. Pois faz muito, MUITO, tempo que fiz uma pela última vez (de acordo com o histórico do blog, foi em Maio. Quatro meses atrás. É). Então, para o tema da vez, resolvi falar sobre Distopias. Que é um gênero que anda meio overrated ultimamente, eu sei. Mas acreditem, eu não segui o caminho óbvio e fácil. Eu não falo sobre as famosinhas, que estão presentes em 9 à cada 10 páginas de grupos literários do Facebook. Neste vídeo eu resolvi falar das Underdogs. As que estão fora do mainstream. As esquecidas e ignoradas. Todas juntas, em um só lugar...
.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...