sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Coluna: Da Estante Para as Telonas #6

.
''Na Minha Estante'' adverte: A resenha a seguir pode conter Spoilers ocasionais da trama abordada... Não que vá interferir em alguma coisa, mas é só para não falarem que eu não avisei!
.
.
Sinopse do Filme:
.
Em ''A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2, O Final'', a felicidade dos recém-casados Bella Swan (Kristen Stewart) e Edward Cullen (Robert Pattinson) é interrompida quando uma série de traições e desgraças ameaça destruir o mundo deles. Após dar a luz a Renesmee (Mackenzie Foy), Bella desperta já vampira. Ela descobre que Jacob (Taylor Lautner), seu melhor amigo, teve um imprinting com a filha e passa a acompanhar seu rápido desenvolvimento. Bella não aceita esse fato no início, mas depois compreende e eles convivem em harmonia. Paralelamente, Aro (Michael Sheen), líder dos temido clã dos Volturi, elabora um plano para ter a garota em seu poder, graças aos dons especiais que ela possui.
.
Trailer:
.
       
.
O que eu achei?
.
Finalmente, depois de quase um ano, ontem à noite fui assistir ao esperado último filme da Saga Crepúsculo, e o que posso dizer sobre ele é que a película foi bem mais do que esperava.
.
Mesmo reconhecendo que - entre todos os longas que aderiram à moda da divisão de filmes - ele realmente era o único com duas histórias distintas à serem contadas na telona, eu tinha um certo receio de como iria ficar o resultado. Mas, para a minha surpresa, foi incrível. E digo com todas as letras: este foi a adaptação mais emocionante da Saga.
.
Para começar, a produção apostou bastante na nostalgia. Desta vez, o filme conta com dois créditos: o primeiro, na abertura do filme, que conta com todas as paisagens aéreas de Forks já registradas nas adaptações anteriores, e outro no final, com um revival de todo o elenco que participou dos cinco filmes, embalados ao som da belíssima canção ''A Thousand Years - Part 2'' e direito à trechos dos livros de Stephenie Meyer estampados na tela grande... Sem sombra de dúvidas, dois momentos de arrepiar.
.
.
Outro ponto que me fez dar pulinhos na cadeira foi como o filme em si se distancia dos outros e cria uma história por si só que consegue falar sobre família, amizade e lealdade de um jeito que os outros não conseguiam. Veja bem, eu gosto muito da série, e tenho os outros filmes aqui com muito carinho, mas neste nós vemos que tudo deixa de ser só ''Bella & Edward'' e passa à ser algo maior e mais orgânico, que conecta não só quem é fã como também aqueles que só acompanham.
.
Deu muito gosto ver como as pessoas estavam presas ao que acontecia na tela. Não há mais tempo para ser gasto com gritinhos histéricos e cenas aleatórias com takes do Jacob fazendo topless. Nós precisamos ver como é esta nova vida de Bella como vampira, e como está sendo o crescimento anormal de Renesmee. Para isso, muitos efeitos visuais foram usados, mas enquanto nas cenas da Bella - onde ela corria, saltava, e reparava o mundo ao seu redor milimetricamente - em muito superavam de longe as tentativas anteriores, o CGI que reproduziu a filha do casal na primeira metade do filme era muito perceptível e acabou deixando a personagem bizarra durante boa parte do longa.
.
Mas fora este detalhe, este é o filme com mais cenas gráficas, justamente por ser - de longe - a adaptação com mais cenas de ação. A primeira caçada da Bella, o flashback chocante sobre as Crianças Imortai, a viagem pelo mundo do clã Cullen e a chegada de vários novos vampiros com dons diferentes, entre outras coisas, contribuem para cenas muito bonitas visualmente. Mas, o grande trunfo do filme, onde tudo se une para um verdadeiro espetáculo, é - sem sombra de dúvidas - o clímax da história.
.
.
Eu não vou me alongar muito, mas só posso dizer uma coisa: Se você já leu o livro, com certeza vai se surpreender. E se você só vê os filmes, também vai ficar de queixo caído. Este é um momento em que deixa com à adrenalina à mil, e a forma como a roteirista Melissa Rosemberg e  o diretor Bill Condom acharam uma solução tão gráfica e visceral para o desfecho extremamente político criado pela Stephenie Meyer com certeza foi genial. A cena é incrivelmente violenta, causa tensão, repulsa, lágrimas, fascínio, choque e muita revolta - tudo isto em mais ou menos quinze minutos.
.
Devo também destacar a atuação de Kristen Stewart, muito mais segura como a Bella vampira do que ela já foi este tempo todo como a Bella humana, o frescor e a jovialidade nunca vista antes do Edward de Robert Pattinson, e na atuação simplesmente perfeita e divertida de Michael Sheen como Aro Volturi. Com certeza, ele foi um ator que simplesmente roubou todas as cenas em que aparecia.
.
Eu poderia me estender mais, mas vou ficando por aqui. Ainda estou meio letárgico com toda a experiência e acho que vou começar á divagar. O que eu achei deste filme, para resumir? Bom, com certeza ''Amanhecer Parte 2'' foi um filme feito para os fãs em todos os sentidos... e, para nossa alegria, ele é o melhor de toda a série cinematográfica. 
.
Ficha Técnica:
Nome: A Saga Crepúsculo: Amanhecer - Parte 2, O final.
Diração: Bill Condom
Roteiro: Melissa Rosemberg, baseado no romance de Stephenie Meyer
Elenco: Kristen Stewart, Robert Pattinson, Michael Sheen (...)
Nome Original: The Twilight Saga: Breaking Danw - Part 2
Gênero: Aventura, Drama, Romance
Distribuidora: Summit/ Lionsgate/ Paris Filmes
Lançamento: 2012
Idioma: Inglês
Nota: 4,0 Estrelas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...