sábado, 25 de fevereiro de 2012

Resenha: Uma Terra Sem Lei

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Tombstone City poderia ser mais uma típica cidade do Oeste dos EUA, mas não é. Quando o infame bando conhecido com Matanza resolve estabelecer-se por ali, mudou para sempre a História do local e hoje a cidade não passa de um antro de devassidão e violência. A vida ali não vale nada e para poder sobreviver os cidadãos recorreram a um pacto com forças malignas. 
.
Eis que surge das terras do Sul um enigmático forasteiro misteriosamente disposto a livrar a cidade de sua maldição, mesmo que seus habitantes não queiram! E vamos acompanhar sua jornada em prostíbulos, cassinos, prisões e até nas profundezas do próprio Inferno em uma história com tiros, beijos apaixonados, perseguições à cavalo, jogos de pôquer e até rituais de vodoo! Mas em uma cidade em que ninguém merece ser salvo, o que levaria um forasteiro a arriscar a sua própria vida para quebrar esta maldição?
.
O que eu Achei?
.
Para começar, quero deixar claro que eu conheço bem pouco sobre as histórias e lendas do Velho Oeste americano. Falando francamente, todo o meu histórico com este gênero se resume aos filmes do Zorro - o que, convenhamos, não significa muita coisa (para não dizer ''Nada''). Por isso, quando surgiu a oportunidade de ler um livro deste estilo, eu não pude segurar a curiosidade e aceitei na hora.
.
Originalmente escrita como uma fanfic para os fãs da banda Matanza, ''Tombstone City'' não está só cheia de referências à músicas da banda - que é citada várias vezes como uma espécie de personagem secundária, porém importante,  da trama - como também à vários contos do universo Western. Não, eu não reconheci nenhuma delas na hora (Eu sei, #ShameOnMe)... Mas, logo no final do livro, os leitores tem a oportunidade de entenderem, capítulo à capítulo, a intenção do autor pelas palavras (para lá de bem humoradas) do próprio.
.
A narrativa do livro ocorre toda em 3ª pessoa, mas repletas de ironias - como aquelas vozes ''Off's'' de alguns seriados antigos. A história é toda dividida em tomos, e cada tomo possuí o seu capítulo. Mesmo assim, ele consegue ser muito ágil, e quando você menos percebe, já está no final da história. A única coisa que meio que me irritou no começo da leitura foi o ''excesso'' de palavrões nos diálogos... Mas isto era um reflexo da personalidade dos personagens, então era só uma questão de entender a proposta e se acostumar com o jeitão meio ''bronco'' da trama. Também vale ressaltar o ótimo trabalho da revisão do texto... Fazia tempos que eu não lia um livro 100% nacional tão bem editado!
.
Além das tradicionais características do gênero - muitas brigas, apostas, tiroteios, gente bêbada e garotas com uma profissão não tão nobre - a história conta também com um lado meio ''sobrenatural/fantasia'' que também chamou a minha atenção. Para falar a verdade, é meio que por causa deste seu lado mais ''sombrio'' que a história se movimenta, mas isto não impede que seus personagens busquem soluções mais ''reais'' (e põe real nisto) para solucionar o ''problema'' da cidade.
.
Outro ponto que eu achei bastante interessante foi o protagonista da história. T.J., o típico mocinho deste estilo (estou só supondo, O.k.?), sempre tenta evitar decisões mais extremas. Quero dizer, tudo bem que, perto dos outros personagens (que possuem uma índole para lá de questionável), o cara é bem correto...  mas isto não significa que ele  seja completamente inocente. Todo mundo pensa que ele está tentando ''salvar'' a cidade devido ao seu jeito de herói, mas só no final entendemos o motivo verdadeiro para aquela sua decisão - e isto disse muito da sua personalidade. 
.
Segundo o autor, esta é apenas a primeira parte de uma série com mais cinco livro, porém, toda a trama apresentada neste é muito bem amarrada e devidamente concluída. Divertido, politicamente incorreto, e repleto de cenas de ação, Tombstone City: A Saga - Tomo I: A maldição é uma ótima história para se ler em uma tarde preguiçosa, daquele final de semana em que nós não temos nada para fazer. Se você ainda não leu nada do gênero, assim como eu, com certeza eu indico este livro do Alessio Esteves.
.
Meu Quote Favorito:
.
''- Tive uma ideia...
   Todos (os capangas) se viraram para ele. (...)
   - Podemos apelar pro brio masculino dele, sabe? Eu levanto, desafio o cara para um duelo homem a homem, só nós dois. Assim que ele se levantar, vocês fuzilam o panaca! O que acham?
   - Boa! Vamos lá! (...)
   - Ei, T. J.! Que tal resolver isso de maneira mais simples? Só eu e você? Tiramos um duelo e, se você me matar, deixamos sair com a grana! Essa coisa de ficar atirando e se escondendo é coisa de baitola! O que me diz?
   - Que garantia eu tenho de que fala a verdade? - perguntou T.J.
   - P#rr@, somos pistoleiros, mas temos palavra! (...)
   - Tá cetos. Só eu e você. Contamos até três!
   Américo contou e levantou-se.
   Pow! Pow!
   O Capanga caiu morto.
   - Vocês são muito burros de achar que eu ia cair nessa!''
Páginas 42 e 43
.
Sobre o Autor:
.
Alessio Esteves é um ex-ditador de araque que nas (muitas) horas vagas dá uma de jornalista e escritor. Costuma ser visto cambaleando pelas ruas de São Paulo após os shows do Matanza. Nas poucas brigas em que entrou, apanhou para caramba, mas mesmo assim não perde o hábito de folgar com todo mundo.
.
Ele tem o estranho hábito de beber cerveja com conhaque, pode ser encontrado chamando o seu nome três vezes em frente ao espelho de qualquer banheiro de um bar da Mooca ou da Augusta, e já teve os seus textos publicados na antologia ''República das Palavras 2'' e ''P.O.E.M.A.S.''.
.
TÍTULO:  Tomo I - A Maldição
SÉRIE: Tombstone Cite, A Saga
PÁGINAS: 78
AUTOR(A): Alessio Esteves
EDITORA: Cultura Lúdica
NOTA: 4 Estrelas

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...