domingo, 12 de junho de 2011

Lista: Os Meus Casais Favoritos

.
Dia 12 de junho - nacionalmente, conhecido como o ''Dia dos Namorados''.
.
Quem já leu/assistiu a minha resenha de ''Valentine Princess'', da Meg Cabot, provavelmente deve saber que este não é exatamente o meu dia preferido do ano. Sem meias palavras: Eu não suporto esta data! Ela é puramente comercial - e só faz lembrar para quem está sozinho o QUÃO deprimente é estar nesta situação (Acreditem... até quando eu estava namorando, eu acabava passando o Dia dos Namorados sozinho. Longa História!). 
.
Por esta opinião, muitas vezes meus amigos me diziam que eu era ''frio'', um ''coração de gelo'', ou simplesmente ''mau-amado''. Mas a questão é que eu NÃO sou nada disto. Na verdade, acho que chego a ser mais meloso do que todos eles juntos (pelo menos, mais do que quatro deles eu tenho CERTEZA!). A única coisa que eu não concordo é este império cruel do ''Dia dos Namorados''.
.
Então, para provar que ''por detrás desta máscara de ferro também bate um coração'', vou fazer uma lista especial com todos os meus casais favoritos do universo da literatura Jovem-Adulta. (sem ordem de preferência).
.
.
Rony & Hermione
.
Me desculpem os shippers iludidos de H&H, mas eu SEMPRE fui ''R&H'' desde ''Câmara Secreta'' - é, eu li o 2° antes de ''Pedra Filosofal'', mas tinha visto o filme do primeiro. Acho que qualquer cego enxergava que, por detrás daquela briga toda e implicância mútua dos dois, o que na verdade existia era outra coisa. Sem sobra de dúvidas nenhuma, pelo menos para mim, ele são o melhor casal da série Harry Potter. E foram longos sete livros de espera - e vários anos separando cada um - até que o casal finalmente desse o primeiro beijo. Acho que a Tia Jo foi uma sádica, criando vários obstáculos no caminho até que Rony e Hermione ficassem juntos... Mas acho que nada neste mundo poderia apagar o sorriso do meu rosto sempre que lia uma cena em que um dos dois começavam à dar uma crise histérica de ciúmes, sem conseguirem encontrar uma explicação plausível para a reação.
.
Jesse & Suze
A Meg Cabot é a rainha quando o assunto é criar casais com químicas. Mas, entre todos eles (e, para quem conhece, sabe que são MUITOS), o meu preferido é a Suze e o Jesse. Principalmente pelo final genial que ela deu à eles, que nunca - durante toda a leitura - eu poderia ter imaginado um igual. Gostei deles começarem não se bicando muito bem - até pela coisa toda de ''Mediadora vrs. Fantasma''... De, depois disto, se tornarem ''amigos''. E só então, e bota ''então'' nisto, eles se transformarem em um casal. Mesmo sendo de ''outra época'', o Jesse não é um tapado completo como outros caras (que estão para aparecer nesta lista). E, acima de tudo, a Suze não é nenhuma mocinha indefesa... Chegando ao ponto de inverter os papéis ''clássicos'' (por falta de uma palavra melhor) e salvar o fantasmas várias vezes.
.
.
Dimitri & Rose
.
Falando em mocinhas nem um pouco indefesas, é claro que eu não podia me esquecer da Rose Hathaway - a heroína dampira da série ''Academia de Vampiros''. Ela é o exemplo clássico da menina que se apaixona pelo professor, só que - neste caso em especial - é correspondida. Tudo bem, se você não conhece a história, pode parecer meio nojento... Mas o Dimitri só é alguns anos mais velho, e nem é um professor de verdade. Além do mais, tudo o que eles passam para ficar juntos é bem maior do que um simples diferença de idades - coisa que eu nem deveria estar falando, já que - pelo menos nesta parte - qualquer tipo de explicação envolveria Spoiler, e eu já deixei esta vida para trás faz tempo.
.
Percy & Annabeth
.
O ''Cabeça de Alga'' e a ''Sabe Tudo''. Ou, como gosto de chamar intimamente, a versão 2.0 e no universo olimpiano de Rony & Hermione. Muitos podem fazer um imenso paralelo entre o Percy e o Harry, mas eu sempre achei que o filho de Poseidon estava mais para Rony do que para o ''baixinho e quatro olhos''. E a Annabeth... é, nem preciso falar nada. Então, o que dizer da pequena equação ''briguinhas + ofensas + longa espera + crises de ciúmes''?! Sim, a mesma! Até no fator ''sadomasoquismo'' dos autores... Mas, como ''I like, I like it'', o casal não poderia ficar de fora. E, mesmo enfrentando alguns desafios (entre eles, uma certa pessoa chamada Rachel Elizabeth Dare... Oh, garota insuportável!) os dois ficam juntos mo final. E é isso que importa (pelo menos é isso o que eu sei... Ainda não li o meu ''The Lost Hero''! =X).
.
.
Patch & Nora
.
Tem casais que nos conquistam com o tempo. Outros, simplesmente, nos laçam assim que surgem nas primeiras páginas. Um exemplo deste segundo grupo são, nada mais e nada menos, do que a nerd Nora e o ex anjo caído Patch. Logo que o casal apareceu no primeiro capítulo de Sussurro, a química dos dois foi instantânea. Assim como uma dupla que está para surgir por aqui na lista, as conversas dos dois eram uma das coisas que eu mais esperava durante a leitura do primeiro livro - e as ironias que Patch jogava para cima da Nora eram simplesmente impagáveis. Tudo bem, a ''mágica'' meio que se perde em Crescendo... Só que, nos momentos certos, ela continua lá. E, o melhor: mesmo quando tudo parece perdido, os dois conseguem ficar juntos no final (É, tenho consciência de que a última frase é digna de novela Mexicana!).
.
Edward & Bella
.
É, eu sei, este casal já é manjado para caramba. Só que não tem como: Nada pode substituir a mágica que senti ao ler os primeiros dias do namoro da humana e do vampiro. Tudo bem, eles eram melosos ao extremo... Mas adorava a cena dos dois juntos, todo aquele mistério da relação deles, e senti que isto meio que se perdeu nas continuações. Não me entendam mal, eu gosto dos outros livros - não tenho vergonha nenhuma de dizer que ainda sou fã da série, e que gosto do estilo de narrativa da Stephenie Meyer. Mas este meu sentimento atual tem muito mais a ver com as histórias de cada um deles e do crescimento dos personagens secundários do que nos dois em questão (é, eu faço parte do time ''Jacob só nasceu para F@d#r tudo!'').

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...