quinta-feira, 17 de março de 2011

Resenha: Abaixo o Dia dos Namorados!

''Na Minha Estante'' adverte: A resenha a seguir pode conter Spoilers ocasionais da trama abordada... Não que vá interferir em alguma coisa, mas é só para não falarem que eu não avisei!
.
Sinopse:
.
That is, it usually means those things. But when you're Princess Mia, nothing happens the way it's supposed to. For one thing, Grandmère seems determined to prove that boy (or Michael, as he is commonly known) isn't the right one for the crown princess of Genovia. And Mia isn't having much luck proving otherwise, since Michael has a history of being decidedly against any kind of exploitative commercialization (Valentine's Day, as it is commonly known).
.
Boris can declare his love openly to Lilly, and even Kenny comes through with a paltry Whitman's Sampler. So why can't Michael give in to Cupid and tell Mia he loves her—preferably with something wrapped in red or pink and accompanied by roses—in time to prove he's Mia's true prince?
.
O que eu achei?
.
.
O Ponto Alto
.
Pode parecer engraçada a primeira vista, mas o Ponto Alto de ''Valentine Princess'' é uma cena que, de tão constrangerdora, chegar a ser meio trágica (meio, não inteiramente... Afinal, estamos falando de ''O Diário da Princesa'').
.
Imagine você comprar um presente realmente legal para a(o) sua(eu) namorada(o). Você faz segredo, prepara uma surpresa bacana para surpreendê-la(o) e, quando chega na hora H, ela(e) simplesmente faz um chilique enorme, destratando você rudemente na frente de todos os seus amigos...
.
Bom, acho que isto já é um baita Spoiler da estória. Mas se você ficou encucado querendo saber quem foi que protagonizou este pequeno ''Circo dos Horrores'', acho que eu posso dizer que - se você já leu ALGUM livro da série - é uma personagem onde você não espera exatamente um comportamento TÃO cruel quanto este (mas é o único que, entre todos, tem o perfil, a coragem (ou falta de senso, eu não sei)  de se comportar desse jeio - sem ligar para os sentimentos de ninguém...).
.
Momento Desnecessário
.
Como eu disse logo na resenha de ''Sweet Sixteen Princess'', os livros ''meio'' de ''O Diário da Princesa'' são tão pequenos, tão ágeis que - mesmo depois de terminada a leitura -  você não consegue encontrar um ''Momento Desnecessário'', ainda que tente procurar por eles (como é o meu caso...).
.
E esta é uma grande vantagem que eu enchergo nestes livros ''extras'' da série da Mia. Quem já leu algum livro ''inteiro'' dela sabe o quanto ela pode ser neurótica - para não dizer maluca de pedra - com relação a problemas mínimos. Então, enquanto em um volume normal, ela leva páginas e páginas e páginas só na base do ''Drama Queen'', em um livro meio a princesa não tem muito tempo para isto.
.
O que pode parecer pouca coisa a primeira vista, isto é na verdade um grande avanço quando estamos falando de Mia Thermopolis.
.
Quem me conquistou?
.
Mais uma vez - mesmo aparecendo bem pouco - Grandmeré rouba a cena. Não tem jeito, mesmo sendo uma víbora peçonhenta, eu AMO esta mulher. Acho que, difícilmente, a Meg possa criar novamente uma personagem tão carismática e, ao mesmo tempo, odiosa quanto a avó da Mia. E, se por acaso, ela conseguir este feito, eu mudo a posição de Lady Cabot no meu ''ranking'' de autores de preferidos em um piscar de olhos.
.
Quem eu odiei?
.
Como eu já esperava, toda a pena que senti da Lilly em ''Sweet Sixteen Princess'' consegue ir por água abaixo neste volume da série ''O Diário da Princesa''. Como se estivesse desafiando a minha total paciência com ela, a garota conseguiu ganhar o posto de ''Pior 'Melhor' Amiga'' de todos os tempos... Não que ela faça algo muito ruim com a Mia neste livro, mas simplesmente por ela ser a personagem intragável, egocentrista, péssima-namorada, péssima-amiga e sem um único pingo de empatia (e simpatia) que ela é.
.
A Capa
.
Ela pode ser toda trabalhada no rosa, ter uma grande caixa em formato de coração estampada tanto na frente quanto nas costas, mas eu não posso dizer outra coisa desta capa além de ''linda''. A jacket do livro conta com detalhes em alto-relevo e letras prateadas - sem falar que a cobertura faz parte das edições americanas que eu mais gosto (até hoje eu não sei por que a Harper resolveu mudar as imagens para aquelas versões ''Sem-graça feat. Sandy tentando ser Devassa'' de capa de diário).
.
Por isto dou cinco ''Princesas paranóicas no Dia dos Namorados'' para a turma que fez a imagem e diagramação desta versão.
.
Minha Playlist
.
Música: Hot 'n' Cold - Artista: Katy Perry
.
Na verdade, este é uma ''música-tema'' não só para ''Valentine Princess''... e sim para a série ''O Diário da Princesa'' em geral. Mia é como o ''namorado'' da Katy Perry na canção ''Hor 'n' Cold'' - em um momento quer alguma coisa, no outro, muda totalmente de opinião, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Tudo bem, podemos considerar estas mudanças de opiniões como uma ''evolução da personagem'' (destaque para o ''entre aspas''), mas até hoje eu não consigo entender como a Meg conseguiu criar uma persongem tão lunática (e pilhada com as coisas mais absurdas)quanto a Princesa de Genovia.
.
TÍTULO: Valentine Princess
SÉRIE: The Princess Diaries
PÁGINAS: 86
AUTOR(A): Meg Cabot
EDITORA: Harper Teen
NOTA: 8,0

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...