quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Coluna: Julgando Livros Pela Capa #2

Finalmente! Para alegria de muitos - depois de meses de uma espera insuportável - assim que o relógio marcar 00:00 do dia 11 de fevereiro de 2011, chegará às livrarias de todo o país a aguardada sequência da trilogia Hush Hush, de Becca Fitzpatrick: ''Crescendo''.
.
Fui dramátido demais né?... Mas tudo bem. Eu só sei que, assim como a maioria da blogosfera literária, a minha apreensão é grande pelo momento. Por isso que, em homenagem à esta série que introduziu os anjos no mundo dos Romances Sobrenaturais (e para conter um pouco o nosso nervosismo nestas poucas horas que ainda restam para o lançamento), eu dedico hoje a coluna ''Julgando Livros Pela Capa'' para as coberturas internacionais de ''Sussurro''!
.
.

1ª Capa: EUA
.
A capa mais famosa da série... Não me esqueço a primeira vez em que a vi (e que me fez enlouquecer completamente!). Nunca tinha visto uma cobertura com foto com efeitos tão bonitos, e a cena do anjo caindo do céus - e de suas asas sendo rasgadas na queda - me deixou em choque. Eu não ligava se o livro estava em inglês ou português - eu queria ter ele.
.
Só havia um probleminha... ''Hush, Hush'' (título original de ''Sussurro'') ainda não havia sido lançado - nem nos EUA. Por isso tive que me contentar com uma pequena prévia que a editora amercana havia disponibilizado - e que me deixou tão vidrado na história, que eu fiquei contando os dias para o seu lançamento (algo que eu só tinha experimentado com livros como ''Harry Potter'' e a ''Saga Crepúsculo''). 
.
Esta capa - criada pelo magnifíco James Porto - é tão bem trabalhada, tão perfeitamente pensada, que a maioria dos países que compraram os direitos da série mantiveram a arte original.
.
.
.
2ª Capa: Brasil
.
Quando a editora Intrínseca, responsável por lançar a série aqui no Brasil, divulgou a versão nacional da imagem de cobertura do 1° volume de Hush Hush, eu já tinha lido o livro em inglês. Mas nem por isso eu fiquei menos surpreso com as ''novidades''. À começar pelo título do livro - que havia sido adaptado para ''Sussurro''. Confesso que no começo eu não gostei da ''tradução''... Mas era mais por costume ao nome original do que outra coisa. Hoje em dia mesmo eu acho o título ''Sussurro'' tão digno (ou mais) que ''Hush Hush''.
.
Outra coisa que me incomodava no começo, mas no final eu vi que foi melhor, foi a mudança de formatação na capa do livro. Antes eu achava que o nome ''Becca Fitzpatrick'' no alto e ''Hush Hush'' em baixo do título meio que quebravam a continuidade da capa. Agora, eu olhando novamente para ela, vejo que estas ''mudanças'' valorizaram ainda mais a obra de arte de James Porto.
.
.
.
3ª Capa: Coréia
.
Apesar de não manter a imagem, a arte da cobertura Coreana mantém os mesmos padrões criados para capa americana. Desde o floreiro do título, passando pela paleta de cores até chegar à ''chuva'' de penas, tudo remete ao original. A única diferença gritante entre as duas é que, ao invés de ter um anjo decadente em sua capa, a editora da Coréia (seria a do Sul ou a do Norte?) escolheu a imagem de um anjo em ascensão - o que, para quem já leu o livro, pode ser considerado um baita de um Spoiler!
.
.
.
4ª Capa: Taiwan
.
Depois da imagem criada por James Porto, esta é a capa que eu mais gosto. Ela é simples e tudo mais, usa o já batido padrão de cores do ''vermelho-branco-preto'', mas não tem explicação... A cobertura, ao mesmo tempo em que diz tudo sobre o livro, não diz nada! A pena branca contra o fundo preto me lembrou a capa francesa de ''Calafrio'', com seus flocos de neve, e também gostei de terem mantido o logo oficial em inglês (que eu acho o máximo!).
.
Sem enrolar muito, a capa Taiwanesa de ''Sussurro'' simplesmente arrasou!
.
.
.
5ª Capa: Bulgária
.
A capa da Bulgária se resume, para mim, em uma única expressão: Decepção. Depois das capas fantásticas que eles fizeram para Harry Potter (em breve, nesta mesma coluna, neste mesmo blog), eu esperava um trabalho melhor da parte deles. As penas decadentes não poderiam ser mais feias, e até agora estou tentando entender qual é a do portão lá atrás... É  a entrada do Céu?! Se for, me desculpem, mas a primeira coisa que me passou pela cabeça quando vi a capa foi: ''Ih, lá a trilogia deve se chamar ''Academia de Caídos'' (é, foi uma piadinha fail com as capas de VA e suas grades).
.
.
.
6ª Capa: Alemanha
.
''QUE. CAPA. GAY!'' Sei que foi isto que você pensou ao ver a foto aí do lado, pois foi exatamente isto que eu pensei ao encontrá-la. Se eu morasse na Alemanha, e tivesse que ler o livro com uma capa dessas, eu juro que me enterrava em casa de tanta vergonha... Não por ela ser rosinha (ou por ter esse ''Patch'' para lá de afeminado nela), mas por que ela é FEIA!
.
A fonte usada nela é feia, a foto é feia, até o desenho de asas na frente (a única coisa que ''salva'' ele um pouquinho) são FEIAS. Esse é um típico caso que me faz pensar que, sei lá, as editoras fazem estas coberturas de propósito - só para ver sites e blogs internacionais gongarem a ''arte'' e darem mais ibope para a versão do seu país. Vai saber!
.
.
.
7ª Capa: Dinamarca
.
Eu juro que eu não sei o que falar sobre esta capa... Até por quê, eu não entendi ''patavinas'' do conceito dela. Temos a foto de um cara representando o Patch em meio às nuvens, e - logo abaixo - um campo rosa. Um Campo ROSA! Se a paisagem fosse bonita, eu até relevava, mas nem é. É só um monte de mato tingido de rosa, com o perfil de um modelo qualquer no canto e nuvens no alto. Tirando as nuvens, nada na capa remete à história de ''Sussurro''.
.
E como diria o ''amado/odiado'' Felipe Neto: Isto Não Faz Sentido!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...