quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Simplesmente Acontece: The Audiobook Experience

.
Como eu já disse várias e várias vezes no Canal, uma das minhas melhores leituras do ano passado (quiçá, de todos os tempo) foi o romance "Simplesmente Acontece", de Cecilia Ahern. Tanto que, por sentir um carinho tão especial pelo livro e pelos personagens, eu simplesmente (olha o trocadilho) não consegui falar sobre ele (seja em uma vídeo resenha, ou em texto, aqui no blog.). O que é meio horrível, pois sinto que falhei com ele. Só que... Sendo bem sincero, tudo o que eu faço quando eu tiro ele da estante é apenas abraçá-lo, e suspirar e falar para as pessoas "LEIAM ESTE LIVRO". O que não ajuda em muita coisa, eu sei... Mas é que ele me enche tanto de tantos sentimentos diferentes, que acho inconscientemente que a reação consegue dizer mais do que as palavras...
.
.
Enfim, dito isto, acho que vocês já devem imaginar então como eu fiquei empolgado (para não dizer emocionado, pois quando viro fã de um livro eu fico brega deste jeito) ao ser convidado pela editora Novo Conceito para fazer parte da ação de lançamento do livro em novo formato e comentar sobre o Audiobook dele, não é mesmo? Eu não precisei de nenhum incentivo: Topei na hora, e no mesmo dia comecei a escutar a versão narrada da história de Alex e Rose.
.
Eu já tinha ouvido outros audiobooks em inglês, mas este foi o meu primeiro em português - o que significa que teve uma sensação toda especial e diferente. E, lógico, eu fiquei tão animado com esta ação que precisava gravar um vídeo especial, contando como foi toda a experiência, o que eu achei do trabalho, e etc. O resultado final eu compartilho com vocês hoje, e estava tão radiante com tudo, que até super caprichei na edição... E, quem me acompanha a um pouco tempo, sabe o quanto eu preciso estar possuído pelo ritmo "Ragatanga" para isto acontecer. XD
.
Mas, além do post especial, é claro que as coisas não param por aí!
.
.
Ainda em parceria com a Novo Conceito, o blog "Na Minha Estante" vai estar sorteando um voucher com acesso de 90 dias ao site "Ubook" - onde o audiobook do livro "Simpesmente Acontece" está disponível, junto com outros títulos da editora. A promoção vai rolar até o dia 10 de fevereiro, e o resultado vai sair no mesmo dia, em todos as redes sociais do blog. Vale lembrar, para quem for participar, ficar atento - pois vou precisar do e-mail do ganhador para passar para a editora logo que o vencedor for anunciado, ao meio-dia, tudo bem?
.
Que a sorte esteja sempre ao seu favor! (livro errado, eu sei...)
.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Resenha: For Real

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Duas pessoas. Uma relação falsa. O que poderia dar errado?
.
Quando a virgem e tímida Shannon Travers se cansa de seus amigos, exigindo que ela encontre um namorado, ela pede a ajuda do tatuado estudante de design gráfico - e com um moderno moicano - Jett. Ele está mais do que feliz em ajudar a garota com seu Relacionamento de Mentira, incluindo quando a estranha Shannon surge com as Dez Regras do Namoro Falso. Mesmo que ele goste de violá-las. Repetidamente.
.
Mas o que acontece quando o Falso Namoro começa a sentir... que não é mais falso? Será que Shannon estará disposta a deixar acontecer e abraçar a primeira coisa em sua vida que nunca foi tão REAL?
O que eu achei?
.
Este é o segundo livro da Chelsea M. Cameron que eu leio, e assim como "My Favorite Mistake", eu fiquei com uma profunda sensação de que "For Real" poderia ter sido bem mais... Ou, no caso, menos - já que, em 200 páginas, a autora nos conta sobre um casal que poderia ter sido facilmente desenvolvido em um conto. Pois diferente do seu livro de estreia, que apesar de linear, é divertido e te leva através das páginas, o primeiro volume da série "Rules of Love" tem uma história leve - sim, isto eu não nego - mas extremamente parada.
.
Por mais que ele seja bem curto, toda a história do romance é basicamente contada na sinopse do volume: Shannon, uma garota extremamente tímida (e virgem), conhece por acaso Jett, um rapaz de família japonesa (cheio de tatuagens) e para fugirem da pressão dos amigos, resolvem fingir que estão namorando (mas, é claro, com aquela sensação permanente de que eles deveriam estar namorando DE VERDADE, já que só eles que não percebem que estão levando a coisa toda a sério). Se o livro tivesse mais reviravoltas, e aprofundasse mais os personagens, eu teria adorado a premissa. Mas o problema é que a Chelsea M. Cameron simplesmente... Parou por aí. E somo levando por páginas e mais páginas no cotidiano do casal (que finge que não é um casal, mas que está na cara que os dois são). 
.

Lista: 5 Autores Mais Lidos da Minha Estante

.
Bem pessoa, mais uma vez eu venho aqui, super atrasado, para compartilhar um vídeo que já está quase que fazendo aniversário no Canal... Sinceramente, estou começando a achar que faço isto comigo mesmo de propósito, só para começar os posts aqui no blog da mesma maneira: Me desculpando com vocês, e jurando (de pés juntos) que isto não vai se repetir - só para fazer a mesma coisa na semana seguinte. Então, eu vou quebrar este ciclo vicioso agora! 
.
Quero dizer, não a questão das desculpas, mas sim do muro das lamentações. Esta sim precisa de um basta. Odeio ser uma pessoa mimimi, então: Me desculpem pelo atraso. Nem sempre as coisas saem do jeito que planejamos, mas é a vida. Vou tentar deixar o espaço aqui o mais atualizado que puder, e esta é a minha melhor promessa.
.
.
Mas, vamos falar de coisa boa... Vamos falar das  incríveis Iogurteiras Toptherm! Brincadeira, eu não sou tão carismático quando a nossa querida Aracy. Enfim, o vídeo de hoje foi inspirado em um post da Nine, do Estante da Nine, que eu vi no final do ano passado - e desde então eu queria fazer (mas, como eu já estava com tudo planejado para os especiais aqui do "Na Minha Estante", eu não consegui responder). Então, quando tive a primeira oportunidade, é lógico que eu corri para fazer. Mas, apesar de imaginar alguns dos nomes que iriam aparecer no meu "Top 5", teve um em específico que foi uma GRANDE surpresa. E mudou completamente a lista...
.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Resenha: O Homem Perfeito

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Melina teve alguns relacionamentos ruins, outros péssimos...
.
Mesmo assim, ela não desiste: um dia ainda vai encontrar alguém que a complete e que entenda algumas manias fofas que ela tem como comprar mais sapatos do que pode guardar ou tomar uma multa ou outra por excesso de velocidade. Ela faz a sua parte escrevendo um pedido ao universo, no qual descreve esse ser incrível nos mínimos detalhes. Agora é só esperar, certo?
.
Melina não imagina, porém, que esse presente dos céus já existe, mas foi parar nos braços de uma mulher in-su-por-tá-vel. O que fazer quando o destino insiste em brincar com a sua paciência?
.
O que eu achei?
.
Então, finalmente li meu primeiro livro nacional de 2015. E o escolhido, ou escolhida (melhor dizendo) foi a Vanessa Bosso, com o seu "O Homem Perfeito" - um velho conhecido para os leitores do Kindle, e recentemente publicado em formato físico pela editora Novo Conceito. Como sempre, não houve nenhum motivo especial para tirá-lo da estante, apenas mais uma vez fui guiado pela minha intuição momentânea - como acontece em mais ou menos 95% das vezes em que vou escolher um novo livro para ler. Mas, como todos os casos até agora, posso dizer que esta foi uma boa "escolha aleatória", já que passei um tempo extremamente divertido com a obra.
.
A minha relação com a autora é bastante dividida. Quero dizer, eu conheci a Vanessa através da mini-série Jovem Adulta "A Aposta", com o seu incrível e explosivo casal Lex e Nina - que me conquistou instantaneamente (levando o primeiro volume ao seleto grupo de Bookcrushes do ano de 2013). Entretanto, quando fui ler "Possuída" no ano passado, o romance sobrenatural publicado anteriormente por ela, a minha reação a ele foi meio que... Decepcionante. Não sei se por culpa da alta expectativa, ou por uma falha do próprio romance, mas achei a condução da história um tanto quanto enfadonha e os personagens menos carismáticos do que a turma de formandos do colégio Prisma. Então, eu não sabia muito bem o que esperar do chick lit. Assim como ele poderia ser uma grata surpresa, ele também poderia ser apenas Just Ok. Só que, felizmente, parece que a linha contemporânea da Vanessa Bosso faz mais o meu estilo do que a sua fantasia. E, em dois dias, tive o prazer de conhecer a vida e os dilemas de Melina tentando reconquistar o coração do ex-namorado Bernado (o tipíco cara nerd que cresce e vira o galã da cidade).

.

sábado, 17 de janeiro de 2015

Resenha: Fangirl

.
''Na Minha Estante'' Assegura: A resenha a seguir está completamente livre de Spoilers... Leia sem Moderação e divirta-se!
.
Sinopse:
.
Cath é fã da série de livros Simon Snow. Ok. Todo mundo é fã de Simon Snow, mas para Cath, ser fã é sua vida – e ela é realmente boa nisso. Vive lendo e relendo a série; está sempre antenada aos fóruns; escreve uma fanfic de sucesso; e até se veste igual aos personagens na estreia de cada filme.
.
Diferente de sua irmã gêmea, Wren, que ao crescer deixou o fandom de lado, Cath simplesmente não consegue se desapegar. Ela não quer isso. Em sua fanfiction, um verdadeiro refúgio, Cath sempre sabe exatamente o que dizer, e pode escrever um romance muito mais intenso do que qualquer coisa que já experimentou na vida real.
.
Mas agora que as duas estão indo para a faculdade, e Wren diz que não a quer como companheira de quarto, Cath se vê sozinha e completamente fora de sua zona de conforto. Uma nova realidade pode parecer assustadora para uma garota demasiadamente tímida. Mas ela terá de decidir se finalmente está preparada para abrir seu coração para novas pessoas e novas experiências.
.
Será que Cath está pronta para começar a viver sua própria vida? Escrever suas próprias histórias?
.
O que eu achei?
.
Acho que nunca, em toda a minha vida, eu li um livro que eu amei tanto, e que odiei tanto, quanto "Fangirl", de Rainbow Rowell. Quero dizer, ele é literalmente um 3 estrelas. Não no sentido de "Ok, esta história foi boa mas não espetacular", e sim no sentido de "Cara, eu estou literalmente tão dividido!". Pois é assim que eu me sinto: Dividido. E meio confuso, eu confesso. Eu posso apontar todas as qualidades dele, mas também posso apontar todos os defeitos. Pois acredite, ele tem - e são muitos. Não foi uma leitura rápida, mas eu sei que a narrativa é fluída e gostosa... Enfim, é como yin e yang - em uma mesma história.
.
Pelo lado positivo, nós temos a própria Rainbow Rowell. Quero dizer, a forma dela escrever o livro. Pois foi o que mais me conquistou e o que mais deu pontos para "Fangirl". Foi como eu disse logo ali em cima: a narrativa dela é extremamente prazerosa, e a autora sabe ter levar através das páginas sem parecer cansativo. Ou arrastado. E, acreditem em mim, ela sabe bem disto. Tanto que usa e abusa. Até as partes que eu mais temia, como onde somos inseridos na fanfic escrita pela protagonista Cath, não me fizeram revirar os olhos ou pular (e, acreditem em mim, sou capaz de fazer isto).
.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...